O que pode ser melhor que a antecedência?

Vivemos um tempo de dinamismo puro, para não dizer tempos frenéticos. Tentamos fazer as coisas com antecedência, mas, além de lidarmos com a ausência de mão de obra, que nos obriga a concentrar ainda mais as tarefas, as medidas do que podemos antecipar mudaram, assim como as pessoas e seus contextos.

Eu mesmo sou um exemplo disso. Comecei esse texto pouco antes do Carnaval, pensei que poderia fazê-lo antes da minha última viagem, na qual recebi o título de Viking honorário, mas, mais de 20 dias se passaram e estou aqui, de volta a este nosso bate-papo com AINDA MAIS histórias para contar.

Para tudo existem ônus e bônus e eu prefiro ver o lado bom das coisas. Hoje, o que tenho para dizer aqui não poderia ter sido dito dias atrás. Pois é, mais uma vez, a antecedência que tanto buscamos nem sempre é uma garantia absoluta. 

Vejam quantas novidades aconteceram nesse período, sobre as quais trabalhamos muito, mas não pudemos contar com nenhum tipo de antecedência:

Abrimos as inscrições para o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2022. Depois de dois anos, ajustamos a premiação para trazê-la, ao máximo, para o contexto atual e tivemos grandes conquistas.

Em pouco mais de 15 dias, alcançamos 104 ações inscritas, com 98,% dos cases provenientes de 22 estados brasileiros e do Distrito Federal, além de ações inscritas em países como Estados Unidos, França, Colômbia e Portugal.

Outros números também foram bastante expressivos. De 24 de fevereiro a 15 de março, computamos 3.173 acessos ao formulário de inscrição e 686 cadastros iniciados.

Que surpresa boa, não é mesmo? Claro, trabalhamos arduamente por isso e, sim, prevíamos um retorno de sucesso, mas confesso que, ao ver esses dados, minhas expectativas de alcance e engajamento foram superadas.

Também contamos com a publicação da MP n.º 1.101/2022, que se refere aos cancelamentos e reembolsos. Recebemos com comemoração esse tão aguardado resultado, decorrente de um trabalho feito em conjunto entre a BRAZTOA, a ABAV e a CLIA Brasil, entidades que, desde sempre, têm trabalhado ao lado do Ministério do Turismo, grande parceiro do setor, pelos pleitos do Turismo e do agenciamento, que gera tantos empregos e impactos econômicos positivos para o país.

Por fim, esse desencontro com a antecedência possibilitou trazer mais um tema positivo: ficamos extremamente felizes em firmar uma parceria com a ProColombia, que levou a Academia de Excelência Braztoa a patamares internacionais. Realizamos uma edição inédita do “Programa Experiências Incríveis”, que proporcionou a 30 empreendedores colombianos três encontros exclusivos com importantes especialistas do mercado turístico nacional, com foco em alavancar as vendas do destino para os viajantes brasileiros.

O correr do tempo nos leva de incertezas a certezas. De sonhos a realidades. De ideias a fatos consumados. Cada semana, cada dia, cada hora pode representar uma novidade a mais. Mas acho que isso é próprio dos agentes e operadores, sempre se adaptando a novas necessidades e sempre com a solução “na ponta da língua”.

Tentamos ao máximo, mas não sabemos o que podemos conquistar amanhã. Só sabemos que o trabalho, o foco e a maneira flexível de levar as coisas não param. Nesse contexto, pergunto, qual é o real valor da antecedência?

Gostaria de encerrar com uma frase do famoso Peter Drucker “A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo”. Portanto, sempre tentaremos criar o futuro para trabalharmos com mais agilidade a assertividade.

Published by

Roberto Nedelciu

Roberto Haro Nedelciu trabalhou por 26 anos em uma empresa automotiva multinacional, no departamento de Tecnologia da Informação e já viajou para 80 países. Engenheiro Industrial Mecânico, com MBA em Gestão Empresarial na Fundação Getúlio Vargas, além de sócio da Raidho Viagens, foi também diretor de Tecnologia e vice-presidente da BRAZTOA, entre 2015 e 2019, até assumir a presidência do Conselho de Administração da entidade para o biênio 201/2021. Com espírito aventureiro, tem como hobby o motociclismo e o montanhismo, já subiu até o Campo Base do Everest (Nepal), Kilimanjaro (Tanzânia), Chimborazo (Equador) e o Monte Kota KinaBalu (Malásia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *