Eles vem ou nós vamos ?

O ano de 2015 chega com dólar alto e economia sem crescimento. Normalmente esse cenário poderia tornar o Brasil mais atrativo para os estrangeiros e incentivar as viagens dentro do país. Essa equação, aparentemente simples, também chega num cenário mais complexo, com variáveis externas que podem ou não favorecer esses movimentos.
Por um lado, 2014 teve no geral um resultado positivo no número de estrangeiros e nos seus gastos, mas diretamente influenciado pela realização da Copa do Mundo FIFA; ou seja, o início e o final do ano não favoreceram a atração de visitantes internacionais.
A diminuição dos gastos dos brasileiros no exterior é um sinal de maior precaução, mas ainda não de re3tração das viagens. Talvez menos dias, gastos mais controlados, vamos aguardar o final da temporada para ver o quadro de forma mais clara. O desempenho da economia e a variação cambial terão efeito direto sobre essas tendências.
O fato é que, seja para estimular as viagens domésticas ou para atrair estrangeiros, segue a máxima de melhoria dos serviços públicos e privados; da qualidade e da quantidade de informações disponíveis sobre os destinos e seus atrativos; do conhecimento dos diferenciais e do aumento da competitividade de maneira geral.
Temas para cuidar agora com resultados de médio e longo prazos. Sem esquecer que o sucesso dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016 são o sucesso do Brasil, e não somente do Rio.
Feliz 2015.

Published by

Jeanine Pires

Professora e empresária, tem 19 anos de experiência em turismo e eventos. Diretora da Pires & Associados e da MATCHER Travel Business.Suas principais atividades são a realização de Planos de Marketing de Destinos Turísticos e palestras no Brasil e no exterior. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos. Liderou o trabalho de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, os programas de captação de eventos internacionais e a agenda de promoção do Brasil de 2003 a 2010. Participou da elaboração do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional do Brasil em 2005 e também coordenou sua versão para 2020. Nos Convention & Visitors Bureaux de Maceió e Recife como diretora executiva, desenvolveu os programas de marketing de lazer e eventos para aquelas cidades entre 1997 a 2002. Esse blog reflete opiniões pessoais e não tem qualquer vínculo institucional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *