6 cidades com aumento de voos internacionais em 2019

Photo by Juliana Kozoski on Unsplash

De janeiro a julho de 2019 Fortaleza aumenta 60% de sua oferta de assentos em voos internacionais diretos (comparado com o mesmo período de 2018).

A EMBRATUR divulgou dados que mostram o comportamento da oferta de assentos e voos internacionais diretos para as 24 cidades brasileiras entre janeiro e julho de 2019, comparando com o mesmo período de 2018. Somente 6 cidades aumentaram sua capacidade, prefiro falar em número de assentos do que de voos, pois mostram melhor o tamanho da capacidade de transporte. No ranking das cidades brasileiras se destaca Fortaleza, que aumentou 60,1% sua oferta de assentos; depois os maiores aumentos foram: Brasília (28%), Campinas (25,44%), Curitiba (20,92%), Salvador (4,8%) e Florianópolis (3,16%). Todas as demais cidades que recebem voos internacionais diretos tiveram queda na oferta.

RANKINGCIDADE%
1Fortaleza60
2Brasília28
3Campinas25
4Curitiba21
5Salvador 5
6Florianópolis 3

Os destinos que mais perderam oferta internacional direta de assentos foram: Porto Seguro (-69%), Navegantes (-62,66%), Foz do Iguaçu (-50,92%), Belo Horizonte (-40,28%) e João Pessoa (-39%). A Região Norte foi a que mais perdeu oferta, de -16,94%.

Vale destacar que ainda há grande discrepância entre as cidades brasileiras em relação ao volume de voos internacionais diretos que recebem. Para se ter uma ideia, São Paulo Guarulhos concentra 63,55% da capacidade de assentos, depois vem o Rio com 17%; seguido de Campinas (3,82%); Brasília e Recife com 2,49% cada; e Fortaleza com 2,2% da capacidade.

Agendas e ações que foram feitas por Pernambuco, Ceará e Bahia na redução de custos para as empresa aéreas nacionais são exemplos positivos que reforçam a malha nacional e internacional; enquanto alguns destinos não entendem que seus custos são altos e pouco competitivos. Finalmente, também é preciso promoção e marketing permanentes para manter esses voos; além da melhoria da qualidade dos produtos e experiências que estamos oferecendo ao mercado internacional.

Oferta de voos internacionais diretos em julho 2019, por região brasileira
Fonte: EMBRATUR

Outbound Brasil Jan a jun 2018: + 14,2%

A Fowardkeys é uma empresa global que trabalha com antecipação de demanda. Apresentou hoje (17/4/2018) em Buenos Aires no WTTC Summit 2018 um estudo sobre as viagens na América Latina. E nós estamos com dados exclusivos sobre o Brasil.

Segundo os dados  as viagens internacionais dos sul-americanos está decolando. As reservas feitas à partir da América do Sul e Caribe estão 9,3% maiores em relação ao mesmo período do ano passado. A Argentina lidera com crescimento de 16,6% e o Brasil com 14,2%, tendo esse último 20% do mercado emissivo (número de viagens reservadas) e a Argentina 18%.

Os argentinos estão viajando dentro do continente entre abril e junho de 2018, o Brasil será seu segundo destino com 21,3% das preferências, e quem lidera é a Colômbia com 22,2%.

E os brasileiros? Entre abril e junho estão com reservas para a República Dominicana (43,8%), para o Canadá (39,0%), para o Chile (35,6%),. O Brasil é ainda o segundo país com mais reservas feitas pelos colombianos e pelos chilenos. Entre os 5 países estudados pela Fowardkeys a preferência dos sul-americanos é seu próprio continente, crescimento de 1,9%. Os mexicanos estão preferindo ir para a Rússia na Copa do Mundo FIFA. Ainda vemos que os argentinos viajam mais no nosso continente do que os brasileiros, nós preferimos viagens de mais longa distância para Europa e América do Norte.

Se olharmos para o ano de 2018 entre janeiro e junho, os principais destinos dos brasileiros no exterior são Canadá, Chile, França, Itália, México e EUA.

O Brasil está também bastante procurado pelos estrangeiros, com 16,5% de crescimento de reservas entre janeiro e junho de 2018. Isso se explica pela melhoria das conexões com os EUA, as facilidades dos vistos eletrônicos e as novas conexões para o nordeste, especialmente Recife e Fortaleza.

Os destinos no Brasil que lideram as chegadas aéreas de argentinos entre janeiro e junho de 2018 são Pernambuco com crescimento de 80% em relação ao ano passado, Santa Catarina com +47,8%, Rio de Janeiro com +23%, São Paulo com +16,5% e Bahia com + 8,1%. Os demais estados do Brasil juntos cresceram 41,8% em relação a janeiro/junho de 2017.

Quer saber mais sobre o WTTC Summit 2018?

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Nacional e Internacional se completam

Entendo que não precisamos, como país ou destinos, fazer escolhas entre o mercado nacional e internacional na atração de visitantes.

Se for o caso do destino ter conexões ou servir a mercados no Brasil e no exterior (e isso precisa estar baseado em critérios técnicos), entendo um balanço entre esses mercados emissores. Já aqui falamos sobre qualidade e quantidade de turistas.

No caso do nacional, imenso país com mais de 100 milhões de viagens realizadas, além de aumentar o volume, trata-se de grande oportunidade de conhecimento do país e ainda de diversificar as opções de experiências. Aqui, provavelmente temos número de pessoas mas ainda precisamos aumentar seus gastos; como ? Com mais produtos que atendam a um visitante mais experiente, que já esteve em muitos lugares e quer encontrar qualidade de serviços e atividades que proporcionem uma visita dinâmica.

Quando falamos dos emissores internacionais ao Brasil, claro que olhamos para o lado, os sul-americanos estão perto, cada vez mais conectados a novos destinos no Brasil e ainda significam o maior volume para o Brasil. Seus gastos? Também precisam aumentar, e a responsabilidade é nossa, de ampliar a oferta. Super significativo é o gasto de europeus, nosso segundo mercado em termos de região, cada vez melhor conectado (vide Fortaleza e Recife); o foco aqui, sempre pensando em aumentar o número, é na permanência um pouco mais pela distância e capacidade de gastos. Nossa “lacuna”? Ainda não oferecemos a esses clientes a infraestrutura geral e, sobretudo, as experiências que procuram (com a cara do Brasil) em sua maioria sol, praia, natureza, aventura e cultura.

Pense nisso e compartilhe conosco suas estratégias. Veja ainda planos da Azul.

50 anos da rota Recife-Lisboa

Na manhã desta quarta-feira (19) participei, em Recife – PE, da solenidade em comemoração dos 50 anos da rota Recife – Lisboa, da companhia TAP. É um marco da aviação e do turismo brasileiros que deve ser recordado já que o voo foi o primeiro do Nordeste a fazer uma viagem sem escalas para a Europa e é, ainda hoje, o único que conecta diretamente Recife a Lisboa.

No evento, em que estiveram presentes autoridades do Estado, do município, profissionais do Turismo e da aviação, foi anunciado que, a partir do mês de junho, a rota Recife-Lisboa terá frequência diária. É um ganho para os destinos, já que a rota é parte estratégica de importância para o fluxo de nordestinos à Europa e também de europeus ao Nordeste.

Com frequência diária, o fluxo de pernambucanos visitando terras lusitanas e de portugueses visitando o estado pode chegar a quase quatro mil pessoas por semana, indo e vindo, o que implica em um aumento de 10% no faturamento da companhia por aqui.

O voo inaugural do trecho foi realizado na manhã de 19 de abril de 1967 e transportou 51 passageiros convidados até Recife.

A relação da companhia TAP com Pernambuco é um dos exemplos de bons resultados obtidos através de relacionamento produtivo no Turismo. De acordo com a Infraero, a rota celebrada obteve mais de 120 mil embarques e desembarques em 2016. Até fevereiro deste ano, as reservas para Recife no período de abril a outubro registraram aumento de 144%, quando comparadas ao mesmo período de 2016. A expectativa é que este número cresça ainda mais com a retomada dos vôos diários.

De olho nos destinos: Magazine Azul #16

De olho nas novidades que as revistas de bordo estão trazendo.

IMG_8675

A edição da Revista da Azul de agosto está super interessante, comento alguns dos conteúdos ligados a destinos turísticos e produtos importantes do mercado nacional e internacional.

A edição é de agosto, mas está muito boa, provavelmente você não vai encontrar nos aviões, mas pode acessar: http://www.azulmagazine.com.br/v1/

1. Novo voo para os EUA: a empresa destaca os novos voos para Miami e Orlando, apesar de não serem destinos novos refletem a procura pelos brasileiros e a oferta de novas opções de voos. Ainda faltam as autorizações das autoridades aeronáuticas do Brasil e EUA para iniciar as operações

Azul Florida

2. Lençóis Maranhenses: Destino falado mais ainda pouco explorado pelos brasileiros. A matéria é encantadora pelas fotos e informações sobre a natureza, a cultura local e detalhes sobre como chegar, onde ficar, comer e o que é importante levar para a viagem.

Lençóis

3. Tiradentes, MG: Abre o apetite ao falar da capital da Boa Mesa. Minhas está cada vez mais inserida em roteiros gastronômicos aliados à história e à cultura. Detalhes de pratos, restaurantes e particularidades locais são os destaques.

Tira

4. Paço do Frevo e Cais do Sertão em Recife: Além de mostrar essas duas novas atrações de Recife, faço meus os encantamentos do autor da matéria. Vale muito à pena, são espaços que falam da história, que permitem a interação e não devem nada a museus importantes de todo o mundo. Especialmente o Cais do Sertão é imperdível. Aliás toda a região do Marco Zero no chamado Recife Antigo está repleto de atrações, lugares para comer, um mercado de artesanato divino e uma vista para o mar indescritível.

IMG_7818

IMG_7763