10 Festas Populares para conhecer melhor Portugal (parte I)

Mês passado o Porto parou para comemorar o Dia de São João, de longe o feriado mais importante do ano na cidade. A minha visão dessa festa vocês puderam ler neste post aqui. Eu gostei tanto dessa coisa de farrear na rua que resolvi me aprofundar no tema, já que em cada rincão de Portugal as cidades possuem seus próprios santos e padroeiros a serem homenageados.

Fui então celebrar a festa de Freamunde, a 50 quilômetros do Porto. Assim como no Rio de Janeiro, São Sebastião é o padroeiro da pequena cidade do concelho de Paços de Ferreira, onde entre 5 e 10 de julho são comemoradas as Sebastianas – por conta do inverno, a data é empurrada para julho, ignorando o habitual 20 de janeiro.

Essa experiência foi incrível por me mostrar o quão importante são essas reuniões populares por aqui, independentemente do tamanho da cidade. Era nítido que as pessoas haviam passado o ano esperando para brincar sua festa favorita, fosse no Porto, a grande cidade, fosse em Freamunde, a terrinha de menos de 10 mil habitantes.

Por isso resolvi pesquisar outras festas e lugares para visitar em Portugal durante o verão, período em que as comemorações explodem em cada canto do país. Neste post, dividido em duas partes, eu listo as 10 festas populares portuguesas que você não pode deixar de fora do seu calendário:

Os famosos bailaricos de São João, que embalam os portuenses até a madrugada

São João (Porto)

Tá bem, eu sei que eu tenho um post inteiro só sobre o São João no Porto, mas eu me recuso a fazer uma lista como esta e não incluir a festa que participei somente uma vez e já sou grande fã.

Martelos de borracha em mãos, sardinhas na grelha, cerveja no copo e todos na rua. É assim que o Porto vive o dia 23 e, principalmente, a virada para o dia 24 de junho, dia de São João (que, aliás, não é o padroeiro oficial do Porto). As festas se espalham pelas freguesias da cidade e as pessoas saltam de bairro em bairro, como em uma via sacra, para comemorar. O ápice do São João ocorre à meia noite, quando todos se aproximam da margem do Douro para apreciar um incrível show de fogos de artifício.

As famosas vacas de fogo de Freamunde (Divulgação/Associação Sebastianas Freamunde)

Sebastianas (Freamunde)

Diferentemente das grandes festas do país, que têm reuniões espalhadas por toda a cidade, as Sebastianas acontecem em local determinado, no centro de Freamunde, durante o segundo final de semana de julho.

Está lá todo o arsenal de entretenimento português para festas populares. Isso inclui comidas salgadas e doces, muita cerveja e vinho, divertimentos (brinquedos temáticos) e shows.

O viés religioso da festa ocorre durante o dia, em procissões. Mas é de noite que a grande marca das Sebastianas acontece, com uma ensurdecedora queima de fogos de artifício e as tradicionais “vacas de fogo” – que envolve uma pessoa carregar nas costas um barril cortado ao meio (a vaca) que dispara foguetes a todo lado para a diversão (e temor) dos presentes.

A tradicional corrida de garranos, em Ponte de Lima (Flickr/Rui Pedro Costa)

Feiras Novas (Ponte de Lima)

No extremo norte de Portugal, perto da divisa com a Espanha, uma ponte corta o rio Lima. Literais que são, os portugueses fundaram ali a cidade de Ponte de Lima (quase 900 anos atrás!). Essa é a terra das Feiras Novas, que acontecem todo segundo final de semana de setembro.

Com quase 200 anos de história, a celebração em homenagem a Nossa Senhora das Dores surgiu de um decreto de Dom Pedro IV (que no Brasil é o nosso Dom Pedro I). A festa se volta para a cultura popular de Portugal, por isso música e folclore são pontos altos das Feiras Novas.

Como é praxe, também há show de fogos de artifício, além de concursos pecuários, corrida de garranos (uma raça portuguesa de cavalos), cortejos, grupos de bombos (tambores tradicionais) e os familiares gigantones e cabeçudos, que para o olhar brasileiro carregam grandes semelhanças com os bonecos de Olinda.

Flores e pães ornamentam os tabuleiros de Tomar (Flickr/Jaime Silva)

Festa dos Tabuleiros (Tomar)

Assim como a Copa do Mundo, a Festa dos Tabuleiros também é realizada de quatro em quatro anos. Por conta disso, a expectativa para cada edição é enorme conforme se aproxima o ano de desfilar pelas ruas da cidade do Centro de Portugal. Para a sorte do leitor que está programando férias futuras, a próxima Festa dos Tabuleiros ocorre já em 2019.

No ano que vem, de 29 de junho a 8 de julho, Tomar estará colorida pelo povo carregando seus tradicionais tabuleiros. Sobre suas cabeças, as mulheres caminham com uma espécie de pilar adornado com flores, pães e espigas, algo que dizem ser uma lembrança das antigas festas das colheitas. Ao seu lado acompanham homens, trajados com roupas tradicionais.

Durante os dez dias de celebrações, diversos cortejos preenchem as ruas da cidade, que por conta da festa se fecham para veículos. Nestes desfiles se destacam o Cortejo dos Rapazes (para os pequenos das escolas locais), Cortejo do Mordomo (a entrada na cidade dos bois de sacrifício – que não mais são sacrificados, que fique claro) e o Grande Cortejo (no domingo final).

Na véspera do Grande Cortejo, os participantes se encontram no estádio municipal de Tomar para os Jogos Populares Tradicionais, que consistem em disputas de corrida de bilhas e pipas, tração de cordas (cabo de guerra), subida de pau ensebada e chinquilho (uma espécie de bocha com discos).

Lugar de destaque para Nossa Senhora dos Remédios, na Procissão do Triunfo, em Lamego (Divulgação/A Romaria de Portugal)

Festa dos Remédios (Lamego)

É preciso muita confiança de que sua festa é boa para chamá-la de “A Romaria de Portugal”. As festas em honra de Nossa Senhora dos Remédios, em Lamego, são assim conhecidas pela população local, que divulga esta ser “uma das mais grandiosas do país, na qual os rituais religiosos e profanos se misturam numa harmonia perfeita”.

Pois bem, aí está o resumo. As caminhadas religiosas têm papel fundamental, como no ápice das celebrações: a Procissão do Triunfo (8 de setembro), quando imagens sagradas são puxadas por carros de boi.

O outro lado da comemoração conta com uma programação de shows e desfiles, como a Marcha Luminosa e a Batalha das Flores. Neste ano, a festa de Nossa Senhora dos Remédios acontece entre 23 de agosto e 9 de setembro. Lamego, para quem não sabe, é uma cidadezinha do Norte de Portugal, não muito distante do Porto e bem próximo do curso do rio Douro.

Estas foram as primeiras cinco festas populares portuguesas que resolvi destacar. Como o post ficaria muito longo com todas as celebrações que pesquisei, acabei por dividi-lo em duas partes. Fique ligado no blog para a próxima postagem!

Também não deixe de ler outras dicas e sugestões em textos passados e siga a jornada do Viajante 3.0 pelo Instagram.

Published by

Renato Machado

Renato é jornalista e encontrou na cobertura do Turismo a junção de grandes prazeres: escrever e conhecer novas culturas e lugares. Agora vive no Porto, Portugal, e neste espaço irá experimentar na prática tendências e inovações do mercado, além de buscar um olhar menos óbvio de destinos internacionais. No Instagram @Viajante3.0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *