Paris e Renault assinam acordo para implementar um novo sistema de transportes

A cidade de Paris e a empresa Renault assinaram um acordo com objetivo de implementar um novo sistema de transportes compartilhados.

O fim de Autolib

Lançado em 2011 sob a administração socialista de Bertrand Delanoë, o dispositivo de carros em livre serviço Autolib tem atualmente 150.000 assinantes. No entanto, vem perdendo boa parte de sua clientela graças ao mau estado de conservação dos veículos, para não dizer, graças ao vandalismo e falta de bom senso por parte de alguns usuários menos educados e porcos.

E quem diz grandes gastos com manutenção de frota e perda de clientes, diz perdas financeiras.  Jornais falam em um déficit de 170 milhões de euros. As perdas serão pagas pelo fornecedor de Autolib e pelos contribuintes.   E assim, apesar dos bons serviços prestados, considerado como um fiasco financeiro, Autolib se despede de Paris e da Île de France.

O rei está morto, viva o (novo) rei

Em busca de soluções para a partida de Autolib, a prefeita (também socialista) Anne Hidalgo fechou a parceria com o grupo Renault.

Nesta quarta-feira, dia 4 de julho, Anne Hidalgo e o Vice-Presidente Executivo da Renault, Thierry Bolloré realizaram uma coletiva de imprensa “para mostrar esta visão compartilhada da mobilidade do amanhã e anunciar o surgimento de novos serviços de veículos elétricos para os parisienses e visitantes. O grupo Renault, através do seu plano estratégico O + Carro do Futuro, dará prioridade ao desenvolvimento de veículos elétricos e mobilidade sustentável para todos os serviços,” segundo o comunicado da cidade.

Um novo sistema e uma excelente oportunidade de expansão para a Renault

Durante a coletiva foi anunciado que a oferta de mobilidade Renault não se limitará somente a substituir Autolib. Além da frota de veículos compartilhados acessíveis 24/24 7/7, Renault deseja expandir, através desse acordo, sua oferta de aluguel de carros elétricos, assim como de carros elétricos VTC (carro com motorista).

A implantação gradual dos veículos elétricos Renault começará no mês de setembro. A marca francesa promete 2000 veículos compartilhados através da cidade até final de 2019. Os valores dos serviços não foram divulgados. A novidade anunciada é que não haverá nenhum sistema de assinatura. Acredita-se que a Renault utilizará Zoé para a frota de carros compartilhados. Siga o link para conhecer  Zoé – o carro elétrico da Renault

Anne Hidalgo afirmou também durante a coletiva que o contrato com a Renault não é exclusivo. PSA Peugeot-Citroen e a ADA locadora de carros já expressaram interesse em implantar seus próprios veículos na capital.

A competição promete ser boa, mesmo em um mercado onde os riscos de perdas são grandes, como demostrou Autolib.  Interessante constatar que apesar de tanto interesse por parte das empresas, somente a educação dos usuários poderá garantir o futuro do projeto.

 

Postagens relacionadas

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *