WTM Latin America: como foi ?

Os resultados dos investimentos das empresas em estratégias de consolidação ou aumento de negócios são cada vez mais mensurados e cobrados em todos os níveis das organizações.

Entregar o prometido, especialmente em atividades já consolidadas torna-se cada vez mais um desafio de dois lados: aqueles que realizam o evento e aqueles que participam de forma profissional.

Falamos aqui sobre as oportunidades de participar da WTM Latina America 2018 e, depois de sua realização é crucial compartilhar e comentar impressões, dados e resultados. Destaca-se a presença de destinos de todo o mundo, operadores brasileiros e estrangeiros, 722 agentes de viagens, gestores de viagens corporativas e a realização de mais de 12 mil reuniões no Speed Networking Session. Mais do que isso, a WTM Latin America ensina e aprende com o mercado turístico latino americano e acredita em seus negócios atuais e potencial de expansão.

Na avaliação dos profissionais que conversei, os principais itens comentados foram:

  • o profissionalismo de todos os aspectos do evento
  • a presença de diversos países, com destaque para a América Latina
  • os contatos que proporcionaram novas prospecções de negócios
  • o fortalecimento geral da indústria no continente
  • a necessidade de ajustar o sistema de agendamentos
  • a importância de que cada expositor se organize antes da participação do evento para focar em seus objetivos de participação na feira
  • o conteúdo dos seminários e palestras
  • a presença de operadores e agentes de viagens

Postagens relacionadas

Published by

Jeanine Pires

Professora e empresária, tem 19 anos de experiência em turismo e eventos. Diretora da Pires & Associados e Presidente do Conselho Consultivo da WTM Latinamerica. Suas principais atividades são a realização de Planos de Marketing de Destinos Turísticos e palestras no Brasil e no exterior. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos. Liderou o trabalho de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, os programas de captação de eventos internacionais e a agenda de promoção do Brasil de 2003 a 2010. Participou da elaboração do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional do Brasil em 2005 e também coordenou sua versão para 2020. Nos Convention & Visitors Bureaux de Maceió e Recife como diretora executiva, desenvolveu os programas de marketing de lazer e eventos para aquelas cidades entre 1997 a 2002. Esse blog reflete opiniões pessoais e não tem qualquer vínculo institucional

One thought on “WTM Latin America: como foi ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *