Cultura e engajamento na terra de Cyrano de Bergerac

A semana passada eu escrevi sobre a 17° Semana da Poesia e da Insurreição poética. Esta semana inspirada pela semana da francofonia, que esta sendo celebrada entre 14 e 22 de março, eu divido com você a letra da musica de Jean-Jacques Goldman: Toda a vida.

A música tema da nova campanha dos “Enfoirés” confronta duas gerações de franceses. Quando ouvi imediatamente tive vontade de traduzir e compartilhar, pois não vi melhor maneira de expor aqui um pouco da cultura francesa atual. Afinal de que serve conhecer os pontos turísticos de um país sem conhecer um pouco de sua cultura? Sera parecida ou não com a nossa?

Além disso, o movimento “Les Enfoirés” merece menção.

Em 1986 um artista cômico chamado Coluche criou a associação Les Restos du Coeur com objetivo de distribuir alimentos aos desfavorecidos. Coluche imaginou também um espetáculo para levantar fundos e lançou um convite. Choveram amigos para apoiar. Os primeiros a chegar : Jean-Jacques Goldman, Yves Montand, Nathalie Baye, Michel Platini, Michel Drucker et Catherine Deneuve. Estava lançado o grupo  «Les Enfoirés». O movimento continua ainda hoje mantido por mão de obra caritaviva e apoiado pelos artistas mais famosos da França.

Todo ano um disco e uma série de espetáculos levantam fundos para lutar contra a fome através da França. Este ano a música tema criou polêmica, alguns jovens reclamaram. Jean-Jacques Goldman, presente desde o primeiro evento, disse que o ano que vem deixa o lugar para um dos mais jovens dentre o grupo de artistas para a elaboração do título da campanha, certamente preocupado em que o movimento continue atraindo também as pessoas mais jovens da sociedade.

O clip me faz lembrar aquela publicidade da Globo de final de ano com seus artistas. Porém, neste caso é como se os globais se reunissem para cantar algo muito bem elaborado artisticamente e com um objetivo nobre, ao invés do mesmo jingle de ano novo sem razão de ser, nenhuma criatividade ou objetivo outro que de se promover junto ao público.

Polêmicas a parte, a música é linda, para descobri-la siga o link

Les Enfoirés 2015 canção Toda uma vida

Boa distração e boa semana!

Toda a vida

JOVENS

Portas fechadas e as nuvens sombrias

É nossa herança, nosso horizonte

O futuro e o passado nos incomodam

Você entende a questão?

ADULTOS

NÃO

 

JOVENS

Vocês tiveram tudo, o amor e a luz

 

ADULTOS

Não roubamos nada, lutamos para conquistar o que temos

 

JOVENS Temos os nossos desgostos, nossa cólera

ADULTOS

Mas, você sim, você tem, você sim tem

Toda a vida

Esta é uma oportunidade maravilhosa

JOVENS

Toda a  vida

São palavras que não significam nada

ADULTOS

Durante a noite

Você sabe que o tempo não tem preço

 

JOVENS

Utopia

Sem futuro

 

ADULTOS

Toda a vida

é seu turno, é sua vez de ir

 

Sua vez

E vamos lá

E vamos lá

Vamos lá

 

JOVENS

Você tinha tudo, paz, liberdade e pleno emprego

Nos temos desemprego, violência e AIDS

 

ADULTOS

Tudo o que temos, batalhamos para obter.

Agora é sua vez, mas vão ter que se mexer

 

JOVENS

Você perdeu, irradio,poluiu

 

ADULTOS

Estou sonhando ou você está fumando?

 

JOVENS

Você bagunçou as ideologias

 

ADULTOS

Mas, você sim, você sim tem

Toda a vida

É uma oportunidade, um desafio

 

JOVENS

Toda a vida?

Que papo, não quer dizer nada

 

ADULTOS

Toda a vida

Você sabe que o tempo não tem preço

 

JOVENS

Utopia

Sem futuro

 

ADULTOS

Toda a vida

Agora é sua vez, mas você vai ter que se mexer

 

Sua vez

E vamos lá

E vamos lá

Hoje então invejo a tua juventude

 

JOVENS

Que chato, eu trocaria pela teu caixa

 

ADULTOS

Isto é a vida, vida que acaricia e machuca

A sua vida, vai

 

Sua vez, E vamos lá

E vamos lá, Vamos lá

 

 

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

2 thoughts on “Cultura e engajamento na terra de Cyrano de Bergerac

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *