Joon, o mais novo bebê da Air France

O mais novo bebê da Air France, a companhia low cost Joon, promete renovar o cenário da aviação comercial.

Compra da viagens via aplicativo de celular, equipe de bordo usando tênis, disponibilidade de comida orgânica, acessórios de alta tecnologia para o lazer a bordo,  são algumas das novidades anunciadas. Parcerias com Airbnb, empresas de compartilhamento e aluguel de carros a baixo custo, oferta de descontos e vantagens em diferentes comércios “em terra” completam a experiência dos viajantes.

Joon começa a voar dia 1° de dezembro, cobrando 39 euros a passagem para vôos com destinos europeus. E atenção: os dois primeiros destinos internacionais de Joons serão Brasil e Seychelles a partir de maio 2018.

A notícia poderia ser boa senão representasse para nós, agentes do mercado turístico, mais restrições. Inútil aprofundar a questão!  Para Air France o bebê Joon  significa uma nova decolagem, com uma empresa mais barata, menores salários, menos “atores”, mais rentabilidade.

Conheça agora a Joon visitando os  links:

Joons Home

Parcerias Joons

 

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

2 thoughts on “Joon, o mais novo bebê da Air France

  1. Boa tarde, Silvia Helena. Como vai?

    Trabalho na Comunicação Corporativa da Air France-KLM no Brasil.
    Vi o seu artigo na sua coluna Direto de Paris, na Panrotas, sobre a Joon. Tomei a liberdade de entrar em contato para esclarecer alguns pontos:
    – o nome é Joon e não Joons
    – e não é uma empresa low-cost, mas sim uma lower-cost. A companhia terá em suas aeronaves a identidade própria, mas servida de todos os assets já consagrados da Air France, inclusive com classes executiva e Premium Economy, o que claramente a afasta de uma denominação de low-cost

    Qualquer dúvida que tenha, estou à disposição.

    Obrigado.
    Bruno.

  2. Obrigadíssima Bruno pelos esclarecimentos.

    Vi a informação na televisão e na mídia on-line e talvez fosse um scoop impreciso em um deles o que tenha me levado ao engano, talvez tenha me falhado mesmo atenção. Além disso, admito, deveria ter notado quando visitei o site. Perdão à você e aos queridos leitores. Será que culpar a pressa devido aos inúmeros compromissos deste dia pode me redimir?

    Quanto ao termo low-cost, não me estranha que a mídia francesa tenha utilizado um adjetivo com conotação socioeconômica (não costumam ser imparciais quando a empresa tenta mudar das regras da “sacrossanta” Air France, que é alias excelente!). Minha concepção do termo “low-cost”, preço-baixo literalmente, também se adequa aos preços que vi no site. Mas realmente acho importante dar precisões quanto à escolha de classes e “assets” Air France presentes. Não deixarei de publicar seu comentário para que os leitores obtenham os esclarecimentos.

    Mais uma vez obrigada por ler o post e deixar seu comentário.

    Venha sempre

    Silvia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *