Louvre leiloa experiências excepcionais

A operação “Lance para o Louvre, Leilão para o Louvre” oferecerá 24 “lotes” online de 1 a 15 de dezembro. “Os recursos serão inteiramente dedicados a projetos solidários e educacionais”. 

Em meados de setembro, após o primeiro confinamento e a dramática queda no atendimento de verão (-75% em relação a 2019), o Louvre havia perdido 59 milhões de euros. No entanto, seus gestionários não pretendem desistir dos projetos solidários do museu, incluindo um estúdio artístico de 1.150 metros quadrados dedicado a famílias, grupos escolares e pessoas em situação de precariedade, que deve ser inaugurado em setembro de 2021 e para o qual essa ação deve fornecer os fundos necessários.


Assim sendo, obras cedidas por artistas como Pierre Soulages, Éva Jospin e Jean-Michel Othoniel serão apresentadas em leilão, assim como lotes criativos inventados em parceria com Dior, Vuitton ou Cartier...

Ao lado uma das mais famosas obras de Jean-Michel Othoniel, a estação de metrô Palais Royal


Além disso, o Louvre leiloará pela primeira vez experiências excepcionais a fim de financiar seu vasto projeto de oficinas educativas.

  • Visitar os telhados do Louvre em companhia do artista JR e descobrir a vista deslumbrante de Paris.
  • Assistir, com o presidente e diretor do museu Jean-Luc Martinez, o delicado exame anual da Mona Lisa.
  • Jantar a dois no telhado do Arc du Carrousel com um piquenique preparado pelo Le Meurice.
  • Descobrir o maior museu do mundo à noite, iluminado por uma única lanterna.
  • Assistir a um concerto na antiga sala de recepção dos reis franceses.
  • Ou ainda realizar uma viagem aos três museus do Louvre (Paris, Lens et Abou Dhabi).

Estes são o tipo de “experiências” que o Louvre e a casa de leilão Christie’s, colocarão pela primeira vez em leilão em uma venda on-line excepcional.

Lembrando aos interessados: O leilão do Louvre será realizado de 1º a 15 de dezembro na plataforma on-line de Christie’s.

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *