Notícias da variante brasileira BR-P1 na França


A variante brasileira BR-P1 esteve presente em todos os jornais e telejornais nesta semana.
Eu devo ter um senso de observação muito bom. Eu já havia notado uma grande diferença no quadro da Covid-19 entre meus conhecidos no Brasil e franceses desde maio 2020, quando uma conhecida de 32 anos, em plena saúde, faleceu no Brasil.
Enquanto aqui o calor estival era esperado como fator altamente atenuante do vírus, centenas de pessoas já morriam sob o calor sufocante que pode ter Manaus.


Você pode verificar os dados dos excessos de óbitos na Europa através dos anos ou meses no site Euromomo.eu

excessos de óbitos na europa

Excesso de óbitos na Europa por faixa etária
Excessos de óbitos em alguns países da Europa desde 2017

12 mutações no Brasil


Quase todos meus amigos e alguns familiares aqui pegaram Covid-19, nenhum deles faleceu. A doença afetou gravemente e causou óbitos majoritariamente em pessoas acima de 65 anos. Como eu sempre soube que a evolução da Covid-19 era completamente distinta no Brasil, se comparada à França, fiquei surpresa que tenha sido necessário brasileiros irem ao Japão para alavancar a descoberta de uma nova variante em janeiro de 2021. Essa cepa do Sars Cov2 teria sofrido no Brasil 12 mutações.

Somente quatro meses depois a variante brasileira virou notícia na França.

Vejamos algumas das preocupações dos franceses relativas (ou não) à BR-P1 presentes nas manchetes neste início de semana:


manchetes na França

O Conselho Científico teme que a variante brasileira se torne majoritaria neste verão
Le conseil scientifique craint que le variant brésilien devienne majoritaire cet été (msn.com)

“Essa mutação tem um nível mais alto de transmissão, mas “ainda não se sabe” se é mais letal do que a variante inglesa. Por outro lado, o conselho científico concluiu que essa variante diminui a eficácia das vacinas RNA de mensageiros Pfizer-BioNTech e Moderna, atualmente em uso na França.” fonte nouvelobs.com via msn


Suspensão de voos entre o Brasil e a França prorrogadas até 23 de abril
La suspension des vols entre le Brésil et la France est prolongée jusqu’au 23 avril | Actu

Essa variante brasileira, chamada P1, “traz dificuldades reais”, explicou o primeiro ministro Jean Castex aos deputados para justificar sua decisão na semana passada, e diante de um achado: a de uma “situação [que] está piorando” no Brasil. fonte Actu.fr



O epidemiologista Didier Raoult afirma que o medicamento remdevisir cria variantes
Coronavirus : pour Didier Raoult, “le remdevisir crée des variants” (msn.com)

Para o professor Raoult, o remdevisir é “um tratamento que não funciona” e “cria mutantes e variantes”. Ele reitera sua crença na hidroxicloroquina, que “reduz o risco de morte em 75%”.


Eu havia mencionado o Dr. Didier Rault, diretor do Instituto Mediterrâneo de Infecções ao início da pandemia em 2020. Dr. Raoult, renomado epidemiologista francês, foi o primeiro a anunciar a hidroxicloroquina como possível tratamento para a Covid-19. O médico defende que a rejeição “da cloroquina” como tratamento precoce é o pior golpe da industria farmacêutica da história. Os anti-Bolsonaro logo dirão que o sujeito é louco. Porém, longe da discussão politica que se tornou o uso desse medicamento no Brasil, devo admitir grande admiração pelo personagem. Admiração esta compartilhada pelos marselheses que obtiveram acesso à seu tratamento.

Embora o médico não tenha feito nenhuma menção sobre a variante BR-P1, achei bastante interessante a afirmação do pesquisador sobre o remdesivir. Esse medicamento foi aprovado pela Anvisa. Temos que ficar atentos a qualquer substância suscetível de causar mutações neste complexo vírus.
Outro fator de comorbidade importante segundo o Dr. Rauolt é a obesidade, pois o sistema respiratório fica comprometido com a pressão causada pelo sistema digestivo. Atualmente pessoas obesas são colocadas de bruços em uma mesa vazada no nível do ventre para garantir melhor circulação do oxigênio no corpo.


Quarentena obrigatória para retorno do Brasil, Chile, Argentina e África do Sul começará no sábado – Le Parisien
La quarantaine obligatoire au retour du Brésil, du Chili, d’Argentine et d’Afrique du Sud débutera samedi – Le Parisien

Variante BR-P1-Após cessar toda ligação aérea com o Brasil e outros países da América Latina, a França reabre as fronteiras com obrigatoriedade de quarentena.


E para terminar o sobrevoo da dia através das notícias e das consequências da variante BR-P1:

Gabriel Attal anuncia multa de até 1500 euros para viajantes em caso de descumprimento da quarentena obrigatória
Gabriel Attal annonce jusqu’à 1500 euros d’amende pour les voyageurs en cas de non-respect de la quarantaine obligatoire (msn.com)

Convidado para a Europa 1 na segunda-feira, 19 de abril, Gabriel Attal, detalhou as medidas à serem implantadas para controlar a variante brasileira. “Você terá a obrigação de se isolar por 10 dias, com uma ordem administrativa da prefeitura”, disse o porta-voz do governo. Em caso de descumprimento, os viajantes enfrentarão “uma multa de 1500 euros”.

E ai, atenção, estas não são palavras ao vento.
“A polícia vai entrar em contato e se assegurar que o indivíduo está onde deve estar e a multa em caso de reincidência dobra de valor!” reiterou Gabriel Attal.
Para aqueles que não estão acostumados à levar multa por se deslocar, pode ser um choque!

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

One thought on “Notícias da variante brasileira BR-P1 na França

  1. Excelente artigo. As mutaçoes e variaçoes do virus estao se tornando um grande problema. Espero que as pessoas tenham consciencia de que pequenos gestos ainda sao as principais armas que temos para nos proteger, até que as vacinas sejam uma realidade segura e 100% eficazes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *