Viajar para Paris e França em 2021 na prática

Neste artigo vamos ver como estão se passando as viagens para Paris e França em 2021 na prática

Muita gente está curiosa ou até mesmo necessitando saber como estão as coisas por aqui e sobretudo como estão as coisas para chegar aqui.

Como sabido, está liberada a entrada na França de brasileiros vacinados com Pfizer, Moderna, AstraZeneca ou Janssen. 

Mas na prática como funciona?  

O Ministério da Europa e das Relações Exteriores criou um sistema específico que permite aos turistas estrangeiros vacinados com uma das vacinas reconhecidas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) obtenham um passe de saúde válido em território francês.

O passe sanitário para turistas estrangeiros vacinados pode ser solicitado nas seguintes condições:

  • Ter 18 anos ou mais (até 30 de setembro de 2021 o passe sanitário não é exigido para menores de 12 a 17 anos; além disso, menores de 12 anos não estão sujeitos à obrigação de passagem sanitária);
  • Ter sido vacinado com uma vacina aprovada pela EMA ou equivalente e ter um calendário de vacinação completa;
  • Já ter cumprido mais de 4 semanas após a injeção para vacinas de uma dose (Johnson & Johnson), mais de 7 dias após a segunda injeção para vacinas de duas doses (por exemplo, Pfizer, Moderna, AstraZeneca);  mais de 7 dias após a injeção se você se recuperou de Covid-19 (neste caso, apenas uma injeção é necessária);

Para se beneficiar deste dispositivo, o passageiro deve acessar o link a seguir Demande de conversion d’un certificat de vaccination étranger en passe sanitaire français (étrangers) · demarches-simplifiees.fr

Assim que a solicitação for processada, um correio eletrônico contendo o código QR será enviado. Pode ser impresso e apresentado em papel ou em formato digital e sua duração não será limitada.

As informações acima podem ser encontradas no Panrotas e também site da embaixada francesa no Brasil e meu post aqui não teria razão nenhuma de existir se o sistema estivesse funcionando perfeitamente. Teoricamente parece fácil, porém…

Paris e a França na prática: Bug no sistema, o que fazer

De fato, na prática esse trâmite pode não funcionar, devido ao grande número de pedidos.  

Assim, alguns clientes já chegaram aqui viajando com o passe emitido pelo SUS. Esse documento do SUS é na grande maioria das vezes aceito em locais turísticos e restaurantes, porém atenção, essa não é uma informação oficial, trata-se de uma constatação prática que depende completamente do controlador na porta do estabelecimento. A grande maioria dos controles não é excessivamente zelosa.

Nos bares e restaurantes os garçons controlam os passes, scaneam o QR code e pronto!

Um passe emitido em território francês válido por 72h

Quiosques para testes em várias esquinas

Alternativamente, se o passageiro tem hora marcada para uma visita e não quer correr o risco de ser barrado, uma vez na França, um passe sanitário limitado a 72 horas também pode ser obtido através de um teste negativo.

Pois na teoria, para pessoas sem vacinação ou comprovante europeu da mesma, é necessário um teste negativo de menos de 72 horas para atividades sujeitas ao passe (restaurantes, museus, grandes eventos, etc.). Esses testes podem ser feitos em laboratórios, mas também nos inúmeros quiosques espalhados pelas cidades. A entrega do resultado se faz em 15 minutos e seu custo varia entre 30 e 35 euros. Reitero: na prática, em muitos lugares o comprovante do SUS é aceito, mas para certas visitas, melhor não arriscar.

A realização deste teste negativo será também necessária para a volta do passageiro ao Brasil.

Aqui a lista dos laboratórios para realização do teste PCR na França

Passageiros não vacinados – somente motivo imperativo

Todos os viajantes não vacinados estão sujeitos ao regime de motivos imperativos, da qual a lista está especificada no certificado de viagem emitido pelo Ministério do Interior.

Os passageiros não vacinados devem apresentar documento que comprove o motivo imperativo da viagem e um teste PCR ou de antígeno com resultado negativo e realizado 48 horas antes do embarque. Nesta lista, podem entrar na França: os franceses, seus cônjuges e filhos, nacionais da área europeia, bem como seus cônjuges e filhos que têm sua residência principal na França ou que se juntam, em trânsito pela França, à sua principal residência em um país da área europeia.

Esses passageiros deverão igualmente efetuar uma quarentena obrigatória de 10 dias, controlada pelas forças de segurança.

Tendo escrito tudo isso, agora só me basta rezar para que as normas não mudem repentinamente!

E Paris? Como está?

Medidas anti-covid a parte, a vida aqui continua como antes, vida cultural intensa, muitas atrações, muita gente nas varandas dos cafés, enfim L’art de vivre francesa está de volta.

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

55 thoughts on “Viajar para Paris e França em 2021 na prática

  1. Parabéns, era a confirmação legítima e verdadeira da situação na França, pq esperar a conversão do SUS em passe sanitário francês e uma piada.

    1. Olá Emiliano
      Obrigada por seguir o blog e deixar seu comentário. A ideia era para ser prática, evitando confusão para os prestadores de serviço, mas não deu muito certo até o momento. Muitas vezes, proprietários e garçons dos estabelecimentos responsáveis por esse controle estão bastante insatisfeitos em fazê-lo. Tem gente que apresenta o passe sanitário de outra pessoa ( tipo seus avós ) e ninguém nem verifica quem é quem. Somente a polícia é autorizada a solicitar documentos de identidade para verificação. No entanto, de maneira geral, o governo ganhou o braço de ferro com muitos daqueles que não queriam se vacinar.

      1. Oi Silvia, obrigado pelas informações!
        Infelizmente tomei coronavc e ainda não aceita em alguns lugares da Europa.
        Estarei em Portugal e Espanha em Outubro e gostaria muito de voltar a França. Vc acha que diante da abertura recente de vários países, a França tem chance de abrir para coronavac ainda em outubro?

          1. Oi, Silvia! No aeroporto, na chegada, serve o PDF do ConecteSUS, então? Eles checam o tipo de vacina mesmo? Pergunto pq chego uns dias lá antes, dos 7 dias da 3º dose! Tomei coronavac e vou ter que tomar a Pfizer. Obrigada! Bjs, Joana.

          2. Oi Joana
            Obrigada por seguir o blog e deixar sua mensagem.
            Seria ideal esperar passar os 7 dias, assim você não corre nenhum risco. O controle é feito primeiramente no embarque no Brasil pela cia aérea,depois na França. Tente mudar, eu infelizmente não posso responder sua pergunta, pois tudo depende de quem vai controlar.

  2. Olá Silvia, poderias informar como esta a “aceitação “do aplicativo em ingles do SUS na Normandia, posto este ser meu local ao chegar ai em final Stembro 21. Agradeço desde ja.

  3. Ontem, quando completei um mês na França, meu QR Code do Passe Sanitário Francês entrou no meu e-mail. Todas as vezes que me solicitaram nesse período, falei que era estrangeira e mostrei o Passe Sanitário brasileiro (SUS) e não tive problemas. Uma dica para quem for esticar até a Alemanha. Lá, com o passaporte italiano, fiz testes gratuitos válidos por 24 horas. Fiz vários, pois nem em todos lugares aceitaram o meu do SUS.

  4. Bom dia Silvia Helena,
    Você saberia me informar, se um brasileiro que tomou duas doses da vacina corona vac, tomar uma dose da Pfizer ( reforço), poderá entrar sem fazer quarentena? Motivo da viagem casamento famíliar.

    1. Obrigada Ana por acompanhar o blog e deixar seu comentário.
      Sinto não poder te responder claramente.
      Até o momento não se fala em aceitação da Coronavac por aqui, mas muitas novidades são anunciadas subitamente.
      Torço por você.

      1. Querida Silvia Helena
        Gratidão pelo espaço.
        Então, sou pesquisadora pela université Lumière, Lyon, mas ainda estou no Brasil.
        Ana Maria M de Oliveira Magalhães, tomei a Coronavac, duas doses, única disponível para a minha idade na época, e não sabia que a França não a reconhecia (a Suíça, por exemplo, não faz restrição sobre marca de vacina). Aqui a Secretaria da Saúde de Minas Gerais me garantiu que eu não teria problema.
        Tenho enviado e-mails para os consulados, embaixadas, do Brasil e da França, perguntando por que essa restrição, se é produzida por profissionais da saúde qualificados como os que produziram as outras.
        Sou pesquisadora em Antropologia Natural e sou terapeuta: homeopata, estudiosa em medicina Ayrvédica e saúde integral, e penso que o excesso de vacinas pode ser prejudicial à saúde.

        1. Olá Elizabeth
          Obrigada você por seguir o blog e deixar seu comentário.
          Minha teoria é que a decisão não é sanitária e sim política. Até o momento alguns países ocidentais estavam fazendo “bloco” para que a China não se torne a primeira potencia mundial. Além do que, sabe como as industrias farmacêuticas influenciam médicos, né!? A coisa não deve ser muito diferente com os partidos políticos. Mas agora que os EUA e a Austrália viraram as costas para a França, devido à uma crise comercial ligada ao cancelamento de um contrato para produção de submarinos, a situação pode mudar rapidamente. Estou na torcida por você e todos os outros que aguardam neste momento.
          Obrigada e bom fim de semana.

  5. Voltei de Paris dia 15/09 e a situação foi exatamente essa: a obrigação do passe sanitário para acessar todos os espaços fechados , que no caso dos viajantes se resumiu a realizar teste de antígeno ( feito em quiosques próximo aos pontos turísticos e farmácias – com resultado el 15 minutos) a cada 3 dias pois o governo francês não esta conseguindo atender a demanda de solicitações do passe. Um ponto importante a destacar é que, para retornar ao Brasil, o teste a ser realizado é o PCR-RT feito em laboratório e com custo de 70 euros em média, cujo resultado demora cerca de 24 horas para sair . Com o teste rápido, as cias aéreas não permitem o embarque. Vi na prática muitos turistas perdendo voos e remarcando bilhetes a preços astronômicos por causa disso. Ah, e ainda, para retornar ao Brasil , necessita também realizar o preenchimento do formulário no site da Anvisa Formulario.anvisa.gov.br .

    1. Opa Juliana
      Obrigadíssima por deixar essa dica super importante. Só quem vive na prática acaba sabendo direitinho como estão funcionando as coisas.
      OLHA AI PESSOAL: DICA IMPORTANTE para quem volta ao Brasil- PRIVILEGIAR TESTES DE LABORATÓRIO. Esses que você encontra no link do pitaco.
      A Juliana chegou a pagar 70 euros, alguns laboratórios cobram 48€. Alguns necessitam hora marcada, outros não.
      E boa viagem.
      Obrigada mais uma vez Juliana, volte sempre ao blog.

  6. Obrigado por todas as informaçoes . São realmente muito importantes !
    Apenas uma pergunta :
    O teste PCR é necessário ser realizadona volta da França para o Brasil ? Mesmo para quem vacinou – se ?

  7. Chegouuuuu….Alívio, recebi o Health pass Frances, ja abaixe e…..pronto, apto . NOTA: Enviei copia passagem volta, copia passport, copia Certificado SUS em Ingles dia 31/08/2021, passados 18 dias recebi meu código QR. Detalha: mande um doc. por vez e boa sorte a todos.

  8. Eu e meu companheiro já tínhamos uma viagem marcada para 05-10, porém como ele é médico , tomou a vacina coronavac logo que chegou ao Brasil, eu tomei phyzer. Está extremamente frustrado porque não pode entrar na França ! Provavelmente vamos perder as passagens já que para remarcá-las não vale a pena em função dos valores.

  9. Oi Silvia Helena, muito obrigada por essas informações. Estou no aguardo da aceitação da Coronavac, tomei as duas doses, estou esperando a dose de reforço. Já estou com a passagem e a Air France permite que se adie a ida e volta até 31/12/21 sem ônus!
    Meu filho está fazendo mestrado há um ano ba Sourbonne e agora foi pra Dauphine Paris, estou ba esperança que com um dose de reforço da Pzizer eu consiga!
    Poderia entrar desde que o imóvel esteja em meu nome.
    Mas como está no nome do meu filho, não eh válido!
    Enfim, estou antenada e no aguardo!
    O seu Blog, caiu nas minhas mãos e vou segui-la!
    Muito obrigada

    1. Oi Clara
      Vou ficar torcendo por você. Parabéns pelo percurso do seu filho. O imóvel em seu nome ou uma conta de luz por exemplo provando que você mora aqui serviriam. Mas é melhor vir segundo as normas, para evitar problemas.
      Gozado, minha filha fez o caminho oposto e optou por morar em São Paulo.
      Muito obrigada por seguir o blog. Fico muito feliz.

  10. olá,
    Não estou conseguindo contato com o consulado ou Air France. Para voos para Espanha e que fazem escala em Paris por 1 hora, pergunto, por favor, se existe problemas para passageiros vacinados com 2 doses da Coronavac-Sinovac.

        1. Olá Jeova
          Obrigada por ler o post e deixar sua questão.
          Oficialmente a Coronavac não é aceita, mesmo você chegando por outra fronteira. A partir do dia 23 de setembro pessoas com a dose de reforço tipo RNA passaram a poder entrar na França.

  11. Olá Silvia, obrigado pelas informações, gostaria de saber se você saberia me ajudar. Preenchi o formulário para o passe sanitário no sábado e já recebi o QR Code (achei super rápido), tomei a Pfizer aqui no Brasil. Meu noivo tomou a Aztrezeneca e foi recusado, a justificativa foi pífia e mandaram tentar novamente. Em todos os sites que eu li, tanto do governo francês, quanto do Itamaraty, fala que todas as variações da Aztrazeneca são aceitas (se eu entendi direito https://ansm.sante.fr/dossiers-thematiques/covid-19-vaccins/covid-19-vaccins-autorises) e ele foi recusado por ter tomado a versão brasileira. Enfim, refiz o formulário conforme indicação e enviei alguns e-mails de ajuda, mas estou bem apreensivo, pois como havia lido sobre a vacina ser aceita, compramos tudo. Em último caso, vamos apostar no PCR ao chegar lá.

    1. Oi Eduardo
      Obrigada por seguir o blog e deixar seu comentário.
      Acredito que deva ter ocorrido um erro ( informático talvez) no tratamento do pedido de seu companheiro.
      Até o momento, nossos clientes que vieram o com documento do SUS não tiveram problemas, mas nesses dias não se pode afirmar nada com 100% de certeza.
      Não acredito que serão barrados uma vez na França e de todas as maneiras vocês ainda tem essa opção de ir fazendo testes.
      Sua preocupação é justificada, mas acho que no final vai dar tudo certo.
      Boa viagem, curtam muito!

  12. Olá Silvia!!
    Tenho viagem marcada e começo por Portugal onde é exigido apenas teste PCR ou Antígeno para entrada no país chegando do Brasil.

    Ainda passarei por Espanha e França. Meu voo de volta para o Brasil também parte de Portugal.
    Para sair da França e voltar para Portugal precisarei fazer teste PCR ou Antígeno também?

    Saberia informar se esses testes são fáceis de fazer em Paris? E teria algum local com preços mais “atraentes” para fazer?

  13. Olá Silvia, boa noite! Estarei em Paris em janeiro do ano que vem e gostaria de indicações de laboratório para pcr de retorno ao Brasil. Pode me ajudar?

  14. Boa tarde.
    Estou de viagem marcada para a Espanha em outubro, e de lá gostaria de ir para Paris.
    Você sabe se estão exigindo o passe sanitário no avião para entrar na França ?
    Obrigado

  15. Boa tarde
    Gostei muito das informações do seu blog.
    Gostaria de saber uma coisa,eu e minha esposa iremos para Paris dia 15/10 e ela tomou as duas doses da Coronavac e já recebeu o reforço com Pfizer, mas o app do conect sus só emite o cartão de vacinação em inglês com as doses da Coronava.
    Em português conseguimos emitir as três vacinas tomadas.Será possível utilizar o cartão em ingles para a Coronavac e em português contendo o reforço?
    Desde já agradeço

    1. Olá Guilherme
      Obrigada por seguir o blog e deixar sua questão.
      Eu acredito que sim, mas veja com o agente de viagens onde comprou suas passagens, ele é a pessoa ideal para lhe dar essa informação. Caso tenha comprado diretamente com a Cia aérea fale com eles, serão os mais indicados para garantir essa informação.
      Sinto não poder ajudar mais, porém com novas regras a cada dia, os agentes de viagens e cias aéreas acabam vivenciando mais rapidamente suas consequências.
      Boa viagem e curta muito. Adquira suas entradas para atrações com antecedência pois muita coisa aqui acontece com hora marcada desde a abertura pós Covid.
      Atenciosamente

    2. Ola Guilherme, estou na mesma situação que vocês, tomei coronavac e agora o reforço com pfizer, ainda não saiu a atualização no app do SUS e estou apreensivo quanto a isso, embora minha viagem para Paria seja 30/10
      Quando puder me diga qual foi o desfecho da historia de vocês,
      obrigado!

  16. Olá Silvia, como vai?
    Obrigada pelas informações.
    Eu e meu marido iremos para Europa no dia 30 de Dezembro porém, desatentos, compramos passagens para Paris e ele foi vacinado com Coronavac.
    Estamos dispostos a chegar em Paris e pegar um voo para Portugal, ficar 14 dias lá, já que isso já fazia parte do nosso planejamento.
    Minha duvida é, passando 14 dias em Portugal, já que este destino aceita Coronavac, estes 14 dias contariam como uma quarentena e depois poderíamos ir para Paris sem problemas?
    Do contrário, infelizmente iremos tirar do nosso roteiro

    1. Oi Larissa
      Como vai? Obrigada por acompanhar o blog e deixar sua mensagem.
      Neste momento para entrar na França vocês precisariam de uma dose de reforço Pfizer. Passar 14 dias em Portugal não resolveria o problema.
      No entanto, a Inglaterra e o Canada passaram a aceitar a Coronavac, tenho muitas esperanças que a França siga o mesmo caminho em breve!
      Esperemos…

  17. Olá, tudo bem? Parabéns pelo blog!
    Solicitei meu passe já 2 semanas e nada ainda, embarco pra Paris dia 12/10.
    Uma dúvida, para entrar na França já preciso ter feito um teste de covid?
    Outra coisa, esse passe de 72hrs é concedido automaticamente quando eu faço o teste na França? Ou tenho que solicitar em lugar diferente de onde faz o teste?
    Estou mto apreensiva de não conseguir me hospedar nem visitar lugares sem ter o passe em mãos.
    Sobre a Disney, lá tbm aceitam o certificado do sus?
    Obrigada

    1. Oi Fernanda
      Você não precisa do teste Covid para entrar na França, somente a prova de vacinação. Na falta do passe emitido via site da França, o do SUS tem servido.
      O passe de 72 horas é entrega logo depois do exame.
      Não se preocupe, tudo vai dar certo!

  18. Informações excelentes, parabéns !

    Como dica aos que tiverem sofrendo com a demora na emissão do Passaporte Sanitário Francês, tentem enviar novamente o formulário e demais arquivos em horário comercial francês, preferencialmente pela manhã deles (Aproximadamente entre 05:00h e 06:00h do Brasil), o resultado sairá quase instantaneamente. Saiu para mim em 10 minutos aproximadamente. Tinha lido essa dica de outros viajantes, testei e deu certo. O primeiro que eu tinha feito no início de Outubro fora desse horário até agora não tive resposta.

  19. Boa noite Silvia, estarei na França próxima semana e precisarei fazer testes para seguir viagem e também pra voltar casa, recentemente o Brasil e Portugal (onde farei escala na ida e volta) passaram a aceitar teste antígeno para retornar de viagem, que além de ser mais barato, sai mais rápido o resultado. Saberia informar se o teste antígeno realizado nas barracas de pontos turísticos e farmácias de Paris são válidos para esse fim (ou seja, emitem laudo em inglês com todas as infos necessárias)? Você tem alguma informação atualizada sobre o tema?

  20. Olá, boa tarde, tudo bem? Poderia me informar por gentileza, se os testes de antígenos, realizado em farmácias (Chantilly), são entregues em inglês? Desde já agradeço muito.

    1. Oi Joysa
      Como vai? Obrigada por seguir o blog e deixar sua questão.
      Os testes que fiz em outras cidades saiam em inglês, assim acredito que seja o caso de Chantilly, mas infelizmente não posso garantir 100%
      Agradecidamente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *