Calor extremo em Paris-O que fazer?

Esta semana se anuncia extremamente quente em Paris e em todo país.

Um episódio de “canícula” ou grande calor que já dura há uma semana chegará ao seu ápice levando os termômetros aos 41 graus celsius amanhã.

Sim a palavra Canícula existe…” é um termo que designa períodos de ondas de calor em geral associadas à presença circulações atmosféricas anticiclônicas quase estacionárias, encontradas durante eventos de bloqueio atmosférico. Refere-se a passagem aparente do disco solar pela constelação de Cão Menor, fenômeno de risco natural que ocorre durante o verão do Hemisfério Norte em Agosto e no Hemisfério Sul em Fevereiro. A expressão onda de calor é também usada. (fonte Wikipedia)

Mas enfim…

É tempo de férias escolares e muitos parisienses deixaram a cidade, uns estão realmente de férias, outros trabalham à distância numa casa secundária enquanto os filhos desfrutam de tempo livre.   

No entanto, quando os marcadores ultrapassam os 35 graus, que você esteja de férias ou não, você precisa de sombra e água fresca.

O que fazer em Paris em tempos de grande calor?

E lugar interessante e climatizado em Paris é o que não falta!

Paris tem 206 museus e cada um deles abriga os melhores acervos e artefatos de suas respectivas temáticas: dos mais conhecidos, como o Louvre ou o Museu D’Orsay até os mais inusitados como o Museu do Romance, Museu do Perfume, Museu do PSG ou da Idade Média você encontra informação, cultura, diversão para todos os gostos e sobretudo ar fresco!

Um dos museus que me inspira frescor e faz qualquer pessoa esquecer o desconforto criado pelo calor extremo nas ruas da capital é o Museu d’Orsay. Como não sentir o frescor da praia ao olhar as obras de Gaughin? Ou ainda a docura das sombras nos jardins arborizados de Manet ou Monet?

Museu d’Orsay – um antigo PALÁCIO

Muita gente sabe que o Museu d’Orsay foi instalado onde antes havia uma estação de trem, mas pouca gente sabe que de fato o museu d’Orsay está localizado no local do antigo Palais d’Orsay, construído a partir de 1810 e incendiado em 1871 durante a Comuna de Paris.

O edifício ficou em ruínas até ser transformado em estação de trem com objetivo de receber visitantes e delegações estrangeiras durante a Exposição Universal de 1900.

O Museu d’Orsay abriu suas portas como museu em dezembro de 1986 e hoje recebe quase 4 milhões de visitantes ao ano.

Recordes de frequência em 2019

“…Apesar dos coletes amarelos e greves, o Museu d’Orsay alcançou um recorde de público em 2019. Com mais de 3,65 milhões de admissões (11% a mais do que em 2018), o museu supera o número de 2012 (3,60 M) que foi o melhor atendimento desde a inauguração da antiga estação como museu em 1986. fonte Club Innovation Culture

Nestes dias de grande calor é recomendado a compra de entradas com antecedência, pois a procura por lugares climatizados e interessantes é grande! Eu não sou a única pessoa que pensou nisso. Fica a dica!

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *