Île de France- Você tem que conhecer

Você sabe o que é Île de France? Onde fica?

Com mais de 30 milhões de visitantes por ano, a Île-de-France é o principal destino turístico do mundo! 

Île de França, ou em português Ilha da França é uma das 18 regiões francesas. No Brasil chamaríamos Île de France de um estado francês. Densamente povoado, sozinho acolhe 18,8% da população da França metropolitana em apenas 2,2% de seu território.

No mapa você vê 12 regiões, mas outras seis são “ultra marinhas” ou além-mar (Guadalupe, Martinica, Reunião, Guiana, Mayotte, Corsega)
autor mapa Superbenjamin – Wikipédia

O menor estado francês

De fato, com uma área de 12.012 km2, a Île-de-France é um dos menores estados franceses (o menor da França metropolitana depois da Córsega), mas de longe o maior por população (cerca de 12 milhões de habitantes em 2015, ou pouco menos de 18% da população francesa, incluindo os departamentos ultramarinos) e por seu produto interno bruto que representava, em 2014, 30,94% do PIB da França.

É neste pequeno estado que se situa a capital francesa.

Concentrando os poderes econômicos, administrativos e políticos do país, a região pode ser considerada como uma zona hora urbana, hora campestre, que se ramifica em uma estrela ao redor de Paris.

Com um PIB estimado em € 642 bilhões e um PIB per capita de € 55.227 em 2015, é a região que mais produz riqueza do país.

Seu território está envolto por três rios: o Oise, a Seine e a Marne, daí a origem do nome de ilha. Seus habitantes são chamados franciliens, assim como os trens que desservem a região.

É bastante provável que você já conheça além de Paris alguns pontos importantes desse estado, como Versalhes e Disneyland.

No entanto, este pequeno território coberto por 1/3 de florestas e pincelado por vilarejos pitorescos, castelos e produtores agrícolas de primeira linha abunda em atrações turísticas e culturais. Exibindo um rico patrimônio arquitetônico, natural e artístico a Île de France é uma colcha de retalhos composta por monumentos históricos, lugares alternativos, festividades, excelente gastronomia e muita gente legal!

conhecendo a FRANÇA de verdade

Visitar a Île de France é também a melhor maneira de conhecer a “verdadeira França” sem ir muito longe de Paris.

Para exemplificar: 7 tipos de queijos franceses são produzidos em Île de France: 3 variedades de Brie, Coulommiers, Boursault, Brilla Savarin e Cendre de Champagne.

Paisagens fantásticas, cidra, crepes caseiros, carnes suínas, artesanato local e até mesmo vinhos regionais fazem de uma escapada fora de Paris a verdadeira descoberta de uma França autêntica, hospitaleira e pitoresca.

Basílica Saint Denis (Seine Saint Denis), Versalhes (Yvelines), Chantilly (Val de Oise), Provins (Seine e Marne), Rambouillet (Yvelines), Enghien-les-Bains (Val de Oise), Disneyland (Seine e Marne), parque Astérix (Oise), Malmaison (Haut de Seine)….

Um só texto não seria suficiente para descrever tantas atrações, por isso vamos começar (o mês de julho) por uma delas que se encontra bem pertinho do centro de Paris, a Basílica Saint-Denis, situada no subúrbio parisiense chamado Seine-Saint Denis.

île de france-Basílica Saint Denis

O santuário de adoração de Saint-Denis*, padroeiro de Paris martirizado em torno de 250 DC e transformado em sepulcro real pelo rei Dagobert no século VII abriga mais de 70 túmulos de reis e rainhas franceses. Mais precisamente 43 reis, 32 rainhas, 60 príncipes e princesas e 10 servos da monarquia. E como você pode imaginar, os monarcas não escolheriam um lugar qualquer para serem imortalizados.

Projetada pelo abade Suger, conselheiro dos reis, de 1135 a 1144, concluída no século XIII durante o reinado de São Luís, a grande obra marca o início de arte gótica na França e inaugura o lugar central da luz, símbolo do divino, na arquitetura religiosa.

As tumbas, monumentos medievais ou renascentistas, compõem o conjunto mais importante de esculturas funerárias francesa entre os séculos XII e XIX.

Accessível pela linha 13 de metrô, embora pouco procurada pelos brasileiros, sua visita vale muito a pena! A Basílica Saint-Denis é uma verdadeira obra de arte única no seu gênero.

Veja algumas imagens:

PS

O pregador católico Denis foi decapitado em Montmatre pelos romanos entre 250 e 280 DC e teria corrido sem cabeça seis km até o local onde foi enterrado e hoje se encontra a catedral.

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *