Cidadãos americanos vacinados poderão visitar União Europeia neste verão

França-Emmanuel Macron anuncia possível levantamento de restrições de viagem para americanos que receberam duas doses de vacina.

O presidente françês concedeu uma entrevista ao programa Face the Nation do canal americano CBS ontem à noite, durante a qual discutiu vários temas.

A primeira pergunta da jornalista Margaret Brennan foi referente às condições de entrada para americanos na França relacionadas a Covid-19. O presidente francês respondeu anunciando um possível levantamento de restrições de viagem para americanos que receberam duas doses de vacina.

Full interview: French President Emmanuel Macron on “Face the Nation” – CBS News





“Com os profissionais franceses, organizaremos o verão para cidadãos franceses, europeus e americanos”, acrescentou Emmanuel Macron.  

O presidente da República também mencionou o certificado sanitário europeu que deve ser instaurado em meados de junho, de acordo com o calendário da União Europeia e que poderia ser “proposto” aos americanos vacinados ou com um teste pcr negativo.

Ministros de ambos os países estão supostamente finalizando “discussões técnicas” sobre o assunto.

Outros assuntos como a retenção de vacinas para exportação pela parte dos Estados Unidos, a produção de vacinas pela França e o clima foram igualmente abordados durante a entrevista.  

Ursula von der Leyen sobre cidadãos americanos no New York Times

Os turistas dos Estados Unidos poderão visitar a União Europeia nos próximos meses, desde que sejam vacinados contra o Covid-19, disse a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, no domingo, em entrevista ao New York Times.

Possível levantamento de restrições de viagem para cidadãos americanos

 “Os americanos, pelo que posso ver, estão usando vacinas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA)”, disse ela. “Isso permitirá a livre circulação e a viagem para a União Europeia.”

“Porque uma coisa é clara: os 27 Estados-membros aceitarão incondicionalmente todos aqueles que forem vacinados com vacinas aprovadas pela EMA”, disse Ursula Von der Leyen ao diário de Nova York.

A presidente da Comissão Europeia não revelou um cronograma específico, para entrada dos cidadãos americanos no território, mas o New York Times indicou que as novas regras poderiam ser postas em prática já neste verão, à medida que as vacinações se intensificam.

Para nós, brasileiros e latino-americanos, a declaração da presidente da Comissão Europeia levanta uma nova questão: existe alguma possibilidade que nossas vacinas não sejam aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos?

Restrições atuais para Brasileiros

Lembrando que, o governo francês anunciou novas medidas para viajantes chegando do Brasil, Argentina, Chile e África do Sul a fim de combater o surgimento de novas variantes do Covid-19.

Os viajantes desses quatro países terão que entrar em confinamento por 10 dias. Serão realizadas verificações para verificar o cumprimento desta medida. 

Os viajantes também deverão apresentar um teste PCR negativo de menos de 36 horas em vez de 72 horas ou um PCR negativo de menos de 72 horas acompanhado de um teste antigênico negativo de menos de 24 horas.  Ao chegar, os viajantes também terão que se submeter a um teste antígeno. Por fim, as categorias de viajantes que podem utilizar as rotas entre os países mencionados também serão reduzidas (entrarão franceses, cidadãos da união europeia ou país terceiro tendo como sua principal residência a França).

Greve em Paris: A situação e a opinião do turista

Amanhã é dia de greve geral em Paris e na França novamente.

Como na semana passada, haverá manifestação nas ruas das grandes cidades, segundo previsões serão 180.

greve em paris: o comércio

Em Paris o trajeto irá da Praça da Bastilha até Praça d’Italie, na zona leste da cidade.

Apesar do desespero dos comerciantes da região, com os quais condescendo sinceramente, podemos ficar felizes que, mais uma vez, o cortejo não passará em artérias turísticas da cidade. Nas demais áreas da cidade os comércios seguirão abertos.

greve em paris: transporte terrestre

No que diz respeito à situação do transporte, que esteve nestes últimos seis dias funcionando parcialmente, se apresenta para essa terça-feira dia 17/12 da seguinte maneira:

  • 1 TGV ( trem grande velocidade) sobre 3,
  • Trens Intermunicipais 1 trem sobre 6,
  • Transilien (trens para periferia de Paris)1 trem sobre 4,  
  • TER (trens nacionais) 4/10,
  • e dentro de Paris 13 linhas de metrô param completamente.

GREVE EM PARIS: transporte Aéreo

Para quem prevê voar nos céus europeus amanhã é fortemente recomendado verificação do status do vôo antes da partida de seu hotel ou alojamento.

Geralmente os vôos de longa-distância são mantidos, mas isso é somente uma previsão otimista, levando-se em conta que parte dos controladores aéreos apóia a greve.  

  • Air France manterá a maioria de maioria de seus voos, sem excluir possibilidades de atrasos.
  • RyanAir avisa que alguns de seus voos foram cancelados, assim como a companhia Iberia.
  • Até o momento nada consta no site da EasyJet, que no entanto coloca à disposição um dispositivo de busca para seus voos.

Greve em Paris: como fazem os VISITANTES

Já para quem estará acomodado em Paris, de maneira geral a situação se apresenta neste segundo dia de greve geral como na terça-feira passada.

Neste período os visitantes brasileiros vêm dando um jeitinho, sobretudo andando, mas também se deslocando com ajuda de bicicletas, patinetes, receptivos, táxis e serviços de Uber. Meios de locomoção que constituem de fato excelentes opções para conhecer a cidade.

Quem conhece sabe: andar em Paris é tudo de bom e tomar um taxi depois de um dia de caminhada cansativo é um verdadeiro alívio ! Com ou sem greve, esse cenário é muito típico.

greve em paris: o que diz o turista

Curiosa quanto à posição do visitante meio às desavenças entre os franceses e o governo Macron, eu aproveitei a presença de um colega profissional do turismo aqui em Paris para perguntar como passou suas férias na capital francesa.  

Sabrina e Silas comemorando a união.

O Silas é analista de produtos internacionais na CVC Corp. Ele e a sua esposa Sabrina vieram comemorar seu aniversário de casamento em Paris entre os dias 9 aos 14 de dezembro.

O jovem casal se hospedou no hotel Fertel Etoile, contaram com receptivo local para seus traslados e dentre as atividades realizadas estão a visita panorâmica da cidade,a visita de Versalhes e jantar num romântico cruzeiro pelo Sena.  

Le Sarah Bernhardt

Eu os encontrei dia 13/12 às 11 horas para tomarmos um café no bistrô Sarah Bernhardt, ao lado da estação de metrô Le Châtelet. Chegaram somente 20 minutos atrasados, nada se considerarmos as circunstâncias.

Silas e Sabrina vieram de metrô a partir da estação Argentine, ao lado do Arco do Triunfo.

Chocolate quente no Sarah Bernhardt

Enquanto tomavam seus chocolates, contaram que o percurso estava lotado, mas sem maiores problemas naquele momento.  Disseram haver notado claramente que para os parisienses em deslocamento as coisas não pareciam simples, a fila no ponto de ônibus à nossa frente confirmava seus dizeres. Mas e para eles? Como estavam vivenciando aquele momento?

Saiba como foram esses dias de comemoração e greve em Paris para o Silas e a Sabrina assistindo o vídeo:  

Air France e SNCF, greve em dose dupla

Os sindicatos da Air France, em conflito salarial com a direção desde fevereiro, anunciaram uma nova greve dias 10 e 11 de abril.  Os funcionários da empresa já pararam três vezes este ano, dias 22 e 23 de fevereiro e dia 30 de março. Porém, desta vez os sindicatos Air France darão continuidade a dois dias de greve dos trabalhadores ferroviários, programados estes para os dias 8 de abril e 9.

Em um comunicado divulgado domingo,  três sindicatos de pilotos (SNPL, Spaf, Alter) denunciaram a recusa da direção em considerar qualquer uma de suas exigências . Eles se juntaram a outros sindicatos da classe – pessoal de bordo (SNPNC Unsa-PNC, Unac, CFTC, SNGAF) e trabalhadores de solo (CGT, FO e Sul) criando assim um movimento coeso.

 

Os funcionários da companhia aérea exigem 6% de aumento e combatem uma política salarial que consideram insuficiente por parte da empresa, alegando que Air France não está levando em conta os esforços passados de seus funcionários e os bons resultados que teve em 2017.

 

Já o sindicato dos trabalhadores ferroviários (CGT-Unsa-Sul-CFDT) inaugurou esta semana um novo tipo meio de pressão: três meses de greve em dias intercalados, parando a cada dois sobre cinco dias. Cortes de boas condições de trabalho e os planos de uma possível privatização são as alavancas do movimento.

 

Para os franceses, que gozam de 15 dias de férias escolares em abril e quatro feriados em maio*, a situação corre o risco de ficar bem complicada.

 

*feriados em maio:

1° de maio, Dia do Trabalho

8 de maio, fim da Segunda Guerra Mundial

10 de maio Ascensão do Cristo

21 de maio Pentecostes