Quando o ‘Tio Sam’ nos chama

visto_euaNós profissionais sabemos bem que fazer o Turismo no Brasil tem sido sinônimo, mais do que nunca, de máximo proveito das oportunidades que surgem. Com um quadro de difícil desenvolvimento, qualquer alternativa que configure um progresso para empresas, colaboradores e para a indústria do turismo deve ser desfrutada. Recentemente, o maior evento da indústria de viagens dos Estados Unidos, a IPW anunciou que irá direcionar atenção especial para o Brasil.

De acordo com Malcolm Smith, gerente geral da IPW a expectativa é de que 2,2 milhões de brasileiros visitem os EUA, ou seja, 9% a menos que no ano passado. Ainda que o esperado seja uma redução, atrair turistas daqui para passear pelo território americano é uma das estratégias que continua em vigor. Smith também informou que a US Travel Association está empenhada em facilitar as viagens dos sul-americanos aos EUA, através de aprimoramentos na política de vistos.

Para 2020, o esperado é que o número de turistas brasileiros em solo americano seja de 2,4 milhões. Parece fácil, mas não é: o número expressa um aumento de 19% em quatro anos. A projeção para 2020 de visitantes da América do Sul é de chegar a 5,1 milhões, o que compreende a 16% de aumento.

O que podemos concluir? Que mesmo em meio à turbulência econômica nacional, ainda somos uma força da América do Sul. Em especial para os Estados Unidos, país disparadamente preferido entre os viajantes brasileiros. Os turistas brasileiros ainda produzem bastante efeito internacional. Naturalmente, manter a relação com o Tio Sam sendo um dos seus “mercados-chave” é muito importante para o turismo brasileiro, assim como a relação com outros mercados. A recuperação da oferta aérea internacional e a vinda de estrangeiros dependem também do aumento das viagens dos brasileiros ao exterior. 

Ficamos de olho. Precisamos de brasileiros indo e estrangeiros vindo. E de facilitação de vistos.

Published by

Jeanine Pires

Palestrante e consultora apaixonada pelo turismo com 25 anos de experiência no Brasil e no exterior. Diretora da Pires Inteligência em Destinos e Eventos e Diretora da MATCHER, sua especialidade é marketing de destinos, tendências em turismo e o segmento de eventos. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos desde 2003. Já atuou como Presidente do Conselho da Fecomércio São Paulo e da WTM Latin America.

3 thoughts on “Quando o ‘Tio Sam’ nos chama

  1. Oi Jeanine.

    Congrats pelo trabalho realizado ate aqui. Pergunta. Porque e tao dificl para o sgoverno brasileiro entender que facilitando o visto vai levar muito mais turistas americanos ao Brasil? Que essa de olho por olho e dente por dente nao e uma politica inteligente, precisamos entender que os americanos gastam bem e que as pessoas que viajam nem estao ligadas nas politicas do governo. As pessoas sabem muito pouco do Brazil aqui nos USA.
    Entra governo e sae governo e sempre esse mente pequena …….alguma esperanca numa mudanca destapolitica com o novo governo?

    Obrigado
    Mister Brazil
    http://www.misterbraziltravels.com

    1. Olá, como vai? Bem, não posso falar pelo governo. Concordo com você que existe a necessidade de entender melhor o benefício que os americanos podem trazer para o turismo e a economia.
      Entendo que é uma luta das entidades e lideranças do turismo, e que devemos falar até cansar para que o tema seja prioridade. Já existe um pré acordo entre os governos, mas não tenho conhecimento se está andando e como….
      Obrigada pelo comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *