Algumas lições de Instagram para o Turismo

Exemplo de conta em que as imagens “conversam”, dando uma consistência ao tema. (Fonte: Instagram)

O Instagram tem sido um tema comum aqui no blog, já que, como profissional do turismo atuando em marketing de destinos, tenho visto o boom do aplicativo como uma ferramenta de divulgação e acompanhado o seu impacto no nosso setor.

Já falei aqui sobre a “instagramabilidade”no Turismo, a repercussão que a popularidade de um destino no app traz para os adultos até 30 anos e a lista dos 10 destinos mais populares, segundo o próprio Instagram. Hoje trago algumas lições (inspiradas em conteúdos da rede de gerenciamento Hootsuite) que a rede social pode trazer para nós do turismo, tanto no marketing de destinos como para o branding.

Lição 1 e base de tudo: não basta apenas ter uma conta.
Assim como em qualquer rede social de grande alcance, possuir uma @ no Instagram não é sinônimo de visibilidade. Com mais de 500 milhões de usuários, pode ser difícil se destacar na multidão. Possuir um planejamento, observar o calendário sazonal, ter boas imagens, trabalhar na publicação de vídeos e divulgar a @ para o público alvo já é um bom começo.

Estabelecer o tema e dar consistência às imagens não são tarefas fáceis de fazer, mas vale a pena levar um tempo extra para manter um estilo no feed. Concentrar todas as imagens no mesmo filtro ou até paleta de cores “remove o jogo de adivinhação, dá identidade e mantém os usuários voltando à sua página inicial”, segundo o Hootsuite.

Outra dica é utilizar sua grade no Instagram para atrair seus clientes: cada usuário possui suas imagens dispostas em três grades; “brincar”com o layout, dividindo a imagem na grade, pode ser uma ferramenta útil. Claro que é preciso planejamento de detalhes e de design, mas quando feito corretamente gera impacto nos usuários.

Uma lição valiosíssima é o cuidado com o overposting. Postar inúmeras fotos no mesmo dia, sobrecarrega o feed dos usuários e aborrece os seguidores, que não conseguem acompanhar publicações de outros perfis. O overposting no Instagram nunca é positivo e pode trazer repercussão negativa e perda de seguidores do perfil.

Usar a hashtag #TBT não é exclusividade de perfis pessoais! É possível utilizá-la para criar consciência a respeito da sua empresa, promover o tema abordado, evolução do produto ou trazer algum fato histórico que esteja relacionado ao seu perfil.

Criatividade é a palavra de ordem na rede social. Considerar promover marcas e destinos no Instagram é atividade imprescindível em 2018, já que o aplicativo integra as tendências deste ano. Seguimos acompanhando.

Postagens relacionadas

Published by

Jeanine Pires

Professora e empresária, tem 19 anos de experiência em turismo e eventos. Diretora da Pires & Associados e Presidente do Conselho Consultivo da WTM Latinamerica. Suas principais atividades são a realização de Planos de Marketing de Destinos Turísticos e palestras no Brasil e no exterior. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos. Liderou o trabalho de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, os programas de captação de eventos internacionais e a agenda de promoção do Brasil de 2003 a 2010. Participou da elaboração do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional do Brasil em 2005 e também coordenou sua versão para 2020. Nos Convention & Visitors Bureaux de Maceió e Recife como diretora executiva, desenvolveu os programas de marketing de lazer e eventos para aquelas cidades entre 1997 a 2002. Esse blog reflete opiniões pessoais e não tem qualquer vínculo institucional

One thought on “Algumas lições de Instagram para o Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *