Restaurante em Paris Café Zimmer

Café Zimmer- boas histórias, excelente comida

Após a guerra de 1870 e a tomada da Alsácia pelos alemães, muitos alsacianos desejosos em manter a nacionalidade francesa migraram à Paris. Graças a essa migração, apareceram então na capital novas e grandes cervejarias com estilo tradicional da região abandonada. Chamadas em francês de Brasseries,  Zimmer, Wepler, Dreher e Bofinger são exemplos desses estabelecimentos centenários.

Em 1896, a cervejaria Zimmer  era considerada uma das mais belas da cidade. Com o seu teto recoberto de flores, vegetais pintados e altos relevos, o novo “point” se destacava ( e ainda se destaca) pela elegância e a beleza de sua decoração. O bar recebia os clientes em pufes e sofás, oferecendo um conceito revolucionário para a época.

O sucesso foi tal que a instituição teve que se expandir rapidamente. Na véspera da primeira guerra mundial, o restaurante tinha quatro andares. A sala do segundo andar do restaurante acomodava 250 pessoas e nos dois andares superiores salões privados acolhiam reuniões mais íntimas.

Além do novo conceito e decoração interior que dinamizaram a vida noturna de Paris no final do século XIX, a história do Zimmer está intimamente relacionada à cultura francesa. Nos áureos tempos da cervejaria, portas do vizinho Grande Teatro de Châtelet permitiam acesso direto aos  espectadores para o térreo e o salão do 1º andar do Zimmer. A cervejaria era então ponto de passagem de personalidades como Jules Verne, Émile Zola, Sarah Bernhardt, Claude Debussy, Henri de Toulouse-Lautrec, Richard Strauss, Arturo Toscanini, Marcel Proust, Guillaume Apollinaire, Igor Stravinsky, Nijinsky, Pablo Picasso entre outros.

E como se isso não bastasse, durante a segunda guerra mundial, os resistentes “Honra do Policial” se encontravam em seu vasto porão para reuniões secretas. Aparentemente o mesmo porão serviu de esconderijo e permitiu a muitas famílias escapar da persecução anti-semita.

Restaurante em Paris Café Zimmer

Em 2000, a sua renovação foi encomedada ao renomado decorador Jacques Garcia com objetivo de realçar a autêntica alma do lugar.

Cardápio Café Zimmer – Paris, Praça do Châtelet

E após ter aprendido tanta coisa em um só lugar, chegou finalmente a hora de provar a comida. (Miam Miam) Veredito? A comida estava saborosa, feita com produtos frescos e de qualidade.  Fácil entender porque é servida com sorriso e orgulho pelo simpático pessoal.

Situado em pleno coração do Châtelet, o Zimmer pode ser considerado uma das melhores “brasseries” de Paris. O cardápio é simples, porém elaborado o suficiente para termos certeza do capricho do chefe em cada prato.  Nada é comprado pronto, oriundo de uma central de distribuição.

Muitos destes antigos cafés  vivem atualmente de seu nome e ligação com o passado e se contentam em oferecer uma comida honesta. Um lugar bonito e enriquecedor, localizado em pleno centro de Paris, ao lado do Rio Sena e com comida excelente!? Recomendo !

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *