Paris-A volta ao normal

Paris– Desde o dia 11 de maio os parisienses e franceses começaram a desfrutar da abertura de comércios e de áreas ao ar livre. Este foi o primeiro passo para a volta ao normal.

No entanto, dia 2 de junho, dia de início da fase 2 do desconfinamento, foi um dia esperado com ansiedade pela população da cidade.

Eu fiquei tão feliz ao acordar que sai tirando fotos.

terraços abertos

E assim que possível, parei para um primeiro cafezinho pela manhã. Quis testemunhar a volta à normalidade em Paris, ainda que parcial.

Pela tarde tive que evacuar meu lugar de trabalho por causa de um incêndio. Advinha o que fiz! ?

No decorrer do dia 2, nas ruas, nos bares e cafés, o movimento foi aumentando.

O “burburinho” das pessoas felizes podia ser ouvido em todos os lados.

Veja as imagens de Paris no vídeo abaixo, filmadas nos dias 2 e 3 de junho em diferentes horários .

Em Paris somente os terraços ou parte externa dos restaurantes estão abertos e os trabalhadores devem usar máscaras.

Quanto ao comércio, a atividade registrou uma queda de 30% em relação ao mesmo período do ano passado.

As lojas que obtiveram franco sucesso foram butiques de marcas que ofereceram promoções. O movimento intenso nas lojas e terraços prova que o francês não perde um bom desconto e nem uma “boquinha”.  

aberturas

  • As fronteiras entre os países da União Europeia estão abrindo desordenadamente, é esperado que no mês de julho todas estejam abertas.
    • ATRAÇÕES EM PARIS
  • O museu d’Orsay abre dia 23 de junho.
  • O espetáculo Atelier de Lumières Monet, Renoir, Chagall está aberto.
  • O Parque Asterix abre dia 15 de junho. Todos venderão seus bilhetes de acesso somente on-line.
  • A Euro Disney aguarda dia 22 de junho, data da terceira fase do desconfinamento, para anunciar quando voltará a receber visitantes.

O uso de máscaras é obrigatório nos transportes em comum e ambientes fechados, incluindo os museus e atrações acima.

O número de visitantes nas atrações será restrito, como é restrito o número de pessoas nos comércios, garantindo desta maneira o distanciamento social.

E assim, a vida na França vai aos poucos voltando ao normal. Acreditem, é possível! E logo ocorrerá aí no Brasil também.

Nota: A França tem atualmente 13 101 pessoas hospitalizadas, 1163 em reanimação e registrou 44 óbitos no dia de ontem. A curva segue descendo.

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

2 thoughts on “Paris-A volta ao normal

  1. Que maravilha! E as escolas voltaram com aulas presenciais? Sabe como se protegem? Tem algum tipo de carteira especial ou baia de proteção? Consigo alguma imagem? Obrigada

    1. Oi Liliane
      Obrigada pela visita ao blog e por deixar sua mensagem.
      As aulas voltaram, mas os grupos de alunos foram divididos em dois e ao invés de terem aulas em período integral cada grupo tem em meio período. O uso de mascaras é obrigatório para ginásio e colegial. As creches voltaram ao normal com distanciamento das carteiras. Em todas as escolas a presença é voluntária. Os alunos tiveram um dia dedicado às instruções e não devem ir à escola caso tenham qualquer indício de doença, seja nariz escorrendo, febre ou tosse. Fotos são complicadas, pois necessitariam autorização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *