The Beaumont: jóia da hotelaria londrina

A hotelaria de luxo londrina prima pelos altos padrões de serviço e não é de hoje. Hospedar-se em um hotel de luxo em Londres, assim como em Paris, é praticamente garantia de se deparar não apenas com instalações cheias de conforto mas, sobretudo, com staff de postura e serviços impecáveis, da recepção aos bares e restaurantes. Connaught, Mandarin Oriental Hyde Park (que, aliás, acaba de reabrir e muito em breve falaremos mais dele aqui), The Marylebone e Shangri-la Hotel London at The Shard são apenas alguns dos hotéis da cidade cujo serviço eu pessoalmente endosso integralmente.

Em março passado, mal eu desci do meu transfer da Blacklane em frente ao The Beaumont e a hostess à porta me olhou atentamente, com um sorriso no rosto, e emendou: “seja muito bem-vinda, senhora Campos. Como foi sua viagem?”. Eu nunca tinha me hospedado antes no hotel, nem tampouco o taxista sabia meu sobrenome.

O reconhecimento facial no hotel foi dos mais impressionantes que eu já vi, não se restringindo apenas à recepção. No restaurante, na conciergerie e por três vezes nos próprios corredores do hotel fui cumprimentada por diferentes funcionários que sabiam exatamente quem eu era e me saudavam fazendo uso do meu sobrenome. Sem afetações, sem exageros; tudo rápido, simpático e polido.

Até porque, veja a contradição, discrição é uma das características mais marcantes deste charmoso hotel de luxo no coração de Mayfair. Membro da excelente coleção L.V.X. da Preferred Hotels, o hotel ocupa um edifício recuado em uma rua estreita, de pouco movimento – mas a apenas duas quadras do agito da Oxford Street.

Fui convidada a me hospedar no The Beaumont esses dias e constatei que o o hotel realmente tem um padrão geral de serviços que não consegui comparar com nenhum outro da capital inglesa – por mais que eu seja fã declarada de vários deles! A discrição, antecipação de necessidades e desejos e eficiência em providenciar retorno (como diria George Clooney, what else?!) realmente me impressionaram. Com o detalhe da uniformidade e da constância: não importava o horário do dia, o dia da semana ou a hierarquia do funcionário, a postura era sempre a mesma – o que, pessoalmente, acho que faz toda a diferença em uma estadia.

Quartos discretos, charmosos e muito funcionais. Foto: Mari Campos

Fora isso, as instalações do hotel também são de primeira linha. Quartos sóbrios mas muito elegantes, cheios de madeira e obras de arte. Mesmo os menores deles têm excelentes banheiros, muito espaçosos e com detalhes muito bem-vindos, como piso aquecido. As facilidades eletrônicas estão todas ali, incluindo fartura em tomadas e entradas usb. E todas as diárias incluem mini-bar não alcoolico e deliciosos chocolates caseiros na abertura de cama.

O restaurante The Colony Grill Room serve excelentes opções de café da manhã cobradas à parte, mas o charmoso The Club Room, anexo ao lobby, tem diariamente um “corner” gratuito com café, chá e pastisseries todas as manhãs.

O décor inspirado nos anos 20 inclui diversos móveis e objetos vintage, livros raros numa charmosa biblioteca e uma coleção de mais de 1500 obras de arte espalhada pelo hotel todo. O hotel conta ainda com academia, um discreto spa, uma charmosa barbearia à moda antiga e Vintage Daimler para levar os hóspedes sem custos a diferentes pontos de Mayfair.

Dá pra ler mais sobre o The Beaumont London também aqui.

Para ficar por dentro destas e de outras histórias de hotelaria, acompanhe a gente no Instagram @ HotelInspectors, no facebook @HotelInspectors e no Twitter @HotelInspectors.

O novo 9Confidentiel Paris e o peso de Philippe Starck na hotelaria

É inegável que Philippe Starck seja uma espécie de mago no design da hotelaria contemporânea. Foram os projetos de Starck que alçaram à fama imediata hotéis como o red&hot Faena de Buenos Aires ou mesmo o Fasano Rio com sua indefectível piscina. 

O nome mais intimamente ligado ao eclético mundo do design hoteleiro desde os anos 80, Starck agrega valor imediato a qualquer projeto do qual faça parte, de Nova York à Singapura. Craque em mesclar em seus ambientes conforto e excitação, espaços cheios de enigmas com surpresas emocionais, Starck sempre apostou na harmonia entre o funcional e o emocional. Aos 69 anos, o francês foi o responsável por duas das mais esperadas inaugurações hoteleiras de Paris do último ano: os geniais 9Confidentiel e Brach Paris.

Participei do soft opening do 9Confidentiel Paris dias antes de sua abertura oficial em dezembro útlimo. Apesar das opulentas portas do lado de fora, o ambiente interno é pequeno, discreto e extremamente aconchegante. Parte da coleção L.V.X da Preferred Hotels, o hotel fica localizado no artsy Marais, rodeado por galerias, boutiques e infinitas opções para comer e beber. 

São apenas 29 exclusivos quartos decorados com cores pastéis e os inconfundíveis jogos de espelhos de Starck por toda parte – muito rosa e bronze e oscilações entre o neoclassicismo e a modernidade. Segundo ele, cada quarto e suíte foi desenhado como uma “candy box para cortesãos”, inspirado na elegância dos anos 20, 30 e 40 e fazendo uma verdadeira ode ao charme parisiense e sua atmosfera romântica. Os quartos são pequenos, mas incluem belíssimas vistas para os inconfundíveis telhados de Paris – e os jogos de espelhos conferem ótimo senso de amplitude ao banheiro. 

Apesar de em uma das noites ter sido literalmente a única hóspede do hotel todo, pude constatar que a excelência em serviço foi uma constante durante toda minha hospedagem – incluindo staff que fala português fluentemente.  Vale ficar ao menos um dia para o simpático café da manhã à la carte do pequeno restaurante do hotel e para um drink no discreto (porém vibrante) bar com menu exclusivo do premiado mixologista Nico de Soto. 

O discreto bar com menu by Nico de Soto do 9Confidentiel. Foto: Divulgação

Mais Starck em Paris

Inaugurado alguns meses antes, o Brach Hotel fica no 16o arrondissement e, apesar de afastado do circuito turístico da cidade, tem em seu delicioso restaurante ao menos um indiscutível pretexto para se explorar seus arredores (aposte sem medo no brunch dominical da brasserie). 

Parte da Evok Hotels Collection, no Brach o design de Starck foi pontuado pelo romantismo modernista com influências multiculturais da África, da Ásia e da América do Sul. Com muito concreto e vidro, o edifício foi originalmente uma das sedes do serviço postal parisiense nos anos 70. Os 52 quartos trazem muita luz natural com impressões dadaístas misturadas a imagens em preto e branco, máscaras e cerâmicas de diferentes estilos.“É o encontro do modernismo Bahaus com as maravilhas africanas”, diz Starck. O hotel tem ainda um rooftop garden exclusivo de seu restaurante, com vista panorâmica para Paris.

Para 2020, Philippe Starck abre também em Paris a esperada Maison Heler Metz, parte da Curio Collection by Hilton, e o Rosewood São Paulo, que promete ser um verdadeiro “parque vertical” em sua fachada. A conferir.

O bom uso do valentine’s day pela hotelaria internacional

Enquanto no Brasil a hotelaria ainda se mexe muito pouco para celebrar o Dia dos Namorados além de meramente oferecer espumante e chocolates no check in nos quartos, lá fora o mercado hoteleiro já entendeu, há tempos, que a data pode movimentar quantias substanciais para propriedades que souberem investir direitinho.

Capitalizar o Valentine’s Day – celebrado internacionalmente no próximo dia 14 de fevereiro – é possível, sim, sem cair necessariamente nos estereótipos. Acreditar na data como um pretexto para casais investirem em experiências românticas inesquecíveis e na qualidade do tempo que passam juntos está, felizmente, cada vez mais em moda no hemisfério norte. A estratégia do “creating memories” dá certo – tanto que algumas propriedades já estão vendo casais que celebraram um Valentine’s Day no hotel em um ano voltarem em outra data – ou mesmo repetindo a dose da celebração no ano seguinte. 

É o caso, por exemplo, do Acqualina Resort & Spa, em Miami, sobre o qual já falei aqui. O hotel, que tem uma das mais altas taxas de returning guests da cidade, investe em experiências diferentes a cada ano. Não cria experiências fora da caixinha, mas aposta na “criação de memórias” para convencer os hóspedes a repetirem o hotel em outro ano ou outras circunstâncias. Para este 2019, o Valentine’s Day “padrão” vai contar com um jantar exclusivo harmonizado com champagne no AQ Chop House by Il Mulino, mas o menu de possibilidades customizadas para o próprio hóspede é imenso. Vai de tratamentos a dois no ESPA spa da propriedade a românticos jantares à luz de vela, totalmente sob medida, tanto na praia quanto no próprio quarto. 

A hotelaria internacional já descobriu que, com criatividade, o Dia dos Namorados pode ser uma data altamente rentável para o mercado
Experiências exclusivas a dois é a proposta do Four Seasons New York Downtown. Foto: Divulgação

Também nos EUA, o Four Seasons Hotel New York Downtown vai além e está lançando para este Valentine’s Day o Soak Service for Two. Criado pela diretora do spa do hotel Tara Cruz, o serviço inclui um ritual de banho customizado na própria banheira do quarto, com sais do Himalaia, tuberosa e capim limão – com direito a espumante rosé e doces para acompanhar. O Soak Service vai passar a fazer parte do menu regular do hotel, mas no pacote de Valentine’s Day inclui, além da experiência de banho, a estadia por uma noite no hotel e um jantar de cinco passos no restaurante CUT by Wolfgang Puck – e custa desde USD599.

Também em Nova York, o hotel  The Mark , no Upper East Side, membro da coleção Legend da Preferred Hotels & Resorts, resolveu ousar mais esse ano e lançou um “Cardápio Afrodisíaco” como parte do programa do dia 14 de fevereiro.  Por US$290, o casal é brindado com coquetéis elaborados com ingredientes naturalmente afrodisíacos, uma dúzia de ostras frescas, salmão com molho picante de gengibre como prato principal e Red Velvet como sobremesa. Quem quiser, ainda pode customizar o pacote de Valentine’s Day, adicionando a ele itens como lingeries da marca inglesa Agent Provocateur.

Do outro lado do Atlântico o clima romântico também movimenta a hotelaria. O The One Barcelona, membro da coleção L.V.X. da Preferred Collection, preparou um pacote batizado de “Falling in Love”. Se a escolha do nome não foi das mais criativas (nada é perfeito), o conteúdo do pacote, sim. A ideia é que o casal seja recebido no aeroporto em um carro de luxo para o transfer ao hotel, se hospede em uma das exclusivas suítes da propriedade (como a Barcelona, a Sagrada Família ou a Penthouse), tenha uma garrafa de Perrier Jouet e 24 rosas Baccara esperando por eles no quarto, um tratamento exclusivo para os dois no spa com óleos 100% orgânicos e um jantar sob medida preparado pelo chef Miguel Muñoz do Somni Restaurant e servido no próprio restaurante ou na suíte – à escolha do casal. E não para por aí não: após o jantar, a ideia é que os hóspedes sejam levados até o Mood Rooftop Terrace (que tem vistas incríveis para Barcelona) para degustarem coquetéis criados especialmente para a data ao som de um saxofonista tocando ao vivo.  E, é claro, o café da manhã no quarto no dia seguinte também faz parte do pacote – que vale desde 1975 euros. 

E isso só para dar nome a alguns hotéis – basta rolar o dedo no feed do instagram por esses dias para ver como boa parte da hotelaria internacional investe pesado na data. Com criatividade, a hotelaria brasileira também poderia ir bem além da fórmula “garrafa de espumante e chocolates no check in” e transformar o próximo Dia dos Namorados em uma data altamente rentável para o mercado.

Hotel Inspectors está também no Instagram @HotelInspectors, no facebook @HotelInspectorsBlog e no Twitter @InspectorsHotel.

Nizuc e a hotelaria mexicana de primeira linha

Não dá para negar que Cancun tenha andado em baixa no fluxo de brasileiros nos últimos anos. Depois de tanto tempo como queridinho nacional, recebendo hordas de turistas todos os anos, Cancun testemunhou considerável queda no número de brasileiros que visitam o destino – principalmente no mercado de luxo. A zona hoteleira se massificou, adolescentes americanos bêbados tomaram boa parte do boulevard em alguns períodos do ano e os hotéis de luxo da orla já precisam de remodelação há um tempo. Com razão, ganharam espaço os charmosos hotéis boutique de Playa de Carmen e os novos hotéis do complexo hoteleiro de luxo de Mayakoba.

Mas há esperança para o turismo de luxo em Cancun, sim (o destino, aliás, deve ganhar novo fôlego entre brasileiros a partir de meados de 2019, quando voltaremos a ter voo direto do Brasil para lá). E essa esperança atualmente atende pelo nome NIZUC. Convidada a experimentar e avaliar o hotel em outubro passado, pude comprar que o charmoso hotel, parte do portfólio da Preferred Hotels, enfim trouxe a hotelaria mexicana de primeira linha de volta à cidade.

Localizado a menos de 15 minutos do aeroporto de Cancun, o Nizuc ganha pontos já na largada pro estar instalado com exclusividade na linda Punta Nizuc, sem qualquer grande shopping ou balada na vizinhança. Tem hóspede que mal deixa o hotel durante a estadia, mas vale saber que o “entertainment district” de Cancun está a 20 minutos de carro e o hotel é base excelente para passeios clássicos da Riviera Maya, como as ruínas de Tulum ou Chichén Itzá, as esculturas subaquáticas do MUSA ou um dos muitos cenotes da região.

Foto: Mari Campos

Típico hotel-destino, que já vale a viagem por si só (falo mais sobre isso neste texto aqui), o resort ocupa 29 acres de uma antiga propriedade governamental banhada pelas águas transparentes do Caribe, jardins tropicais e uma imensa área de mangue protegida. Não à toa, o Nizuc foi eleito um dos 10 melhores resorts do México por publicações internacionais como a Travel+Leisure – com o adendo importantíssimo de, na maior parte do ano, ter preços bem mais convidativos que hotéis de mesmo nível em outros cantos do país.

O design premiado conta com uma entrada super imponente, com direito a muita madeira e pedra em todo o resort, mesclando com perfeição o design contemporâneo mexicano com o minimalismo asiático. O paisagismo tropical, do manguezal à beira-mar, também merece destaque.  No total, são 274 acomodações distribuídas entre suítes e vilas – sempre com muito espaço e luz natural, e contando com incríveis banheiras, serviço de mordomo e piscinas privativas na maior parte delas. O resort também é totalmente “access-friendly”.

Detalhe do belo lobby do Nizuc. Foto: Mari Campos

A maior vantagem é que a propriedade é tão grande e tão bem planejada (com tantos espaços diferentes) que, apesar das quase três centenas de quartos, não passa a ideia de “lotada” nem mesmo quando está em sua ocupação máxima. Além de duas prainhas privativas simplesmente deliciosas, com direito a bancos de areia, água turquesa e esportes aquáticos como snorkel e kayak incluídos, o Nizuc conta com cinco piscinas, sendo uma exclusiva para adultos. Aliás, o hotel é family friendly, com excelente kids club incluído, mas consegue muito bem manter uma aura de romance na maior parte do hotel (o menu de atividades românticas, aliás, é extenso, incluindo jantares privativos à beira-mar, pé na areia).

Somem-se a isso duas quadras de tênis, 3 lounge bars com vistas perfeitas para o por do sol (incluindo um com música cubana da melhor qualidade ao vivo) e seis restaurantes caprichadíssimos: Ramona, para autêntica comida Mexicana com twist contemporâneo; Indochine, um asiático irretocável, perfeito para o jantar; Terra Nostra, de cozinha mediterrânea com óbvio destaque para pratos italianos, tudo feito lá mesmo, que serve também um famoso brunch de domingo; Ni, o adorável restaurante peruano do hotel, de ambiente super casual e ceviches simplesmente irretocáveis, perfeitos para os dias quentes da Riviera; Café de la Playa,  o restaurante do café da manhã de todo dia, com gigantesco bufê cheio de “corners” diferentes (e mimosas incluídas todos os dias); e o La Punta Grill & Lounge, à beira da piscina exclusiva para adultos, é ótima opção para pratos leves e grelhados, dia e noite.

As espetaculares banheiras “soak in” do quartos do Nizuc. Foto: Mari Campos

Além das muitas atividades incluídas diariamente na programação “oficial do resort” (incluindo degustação de vinhos mexicanos semanalmente), diversos outros programas podem ser organizados privadamente, de cooking classes e “tequila journeys” a passeios privativos em barcos que saem do próprio píer do hotel.  E é recomendadíssima ao menos uma visita ao seu ESPA-spa durante a estadia: além do excelente menu de massagens com produtos naturais e diversas terapias de raízes mexicanas, o spa conta também com uma incrível área de hidroterapia, imensa e incrivelmente bem coordenada (incluindo uma mini massagem de 10 minutos no final!), como nunca vi em nenhuma outra propriedade.

Mas o maior patrimônio do Nizuc, a meu ver, fica por conta de seu numeroso e sempre cálido staff. Todo hóspede, visitante ou outro membro do staff é sempre saudado com o icônico cumprimento da mão pousada sobre o coração em semi-reverência, que já virou marca registrada do resort.  Exceto pelo serviço de praia (que poderia ser mais caprichado, com funcionários mais atentos e mimos como água mineral gelada cortesia, como tantos outros resorts similares fazem), o serviço em geral é consistente, simpático, afável e antecipador de vontades e necessidades. Belo hotel.

Dá para ler mais sobre minha estadia no Nizuc aqui.

Dá para ler mais sobre resorts no México aqui.

Acompanhe também nossas novidades nos perfis Instagram @HotelInspectors , facebook @HotelInspectorsBlog e  Twitter @InspectorsHotel.

A nova fase da Preferred Hotels

A Preferred Hotels&Resorts chega aos 50 anos como o maior grupo de hotéis independentes de luxo do mundo. De uma ilha privativa nas Maldivas a um boutique super trendy em plena Tribeca novaiorquina, são hoje mais de 700 hotéis e resorts instalados em 85 países compondo um portfólio cada vez maior. A rede acabou de incorporar mais 22 unidades a ele, incluindo propriedades como o Marigot Bay Resort and Marina, em Santa Lucia, e o adorável 9Hotel Confidentiel, projetado por Philippe Starck, que abre suas portas agora no comecinho de outubro em Paris.

Esta nova fase da Preferred foca sobretudo em propriedades que estão investindo pesado não apenas no serviço de qualidade, como nas experiências singulares para seus hóspedes – com destaque para a gastronomia em boa parte delas.

Os hotéis e resorts que compõem o portfólio do grupo são divididos em cinco “coleções” diferentes – Legend, LVX, Lifestyle, Connect e Preferred Residences – focando em diferentes perfis de hóspedes e diferentes estilos de hospedagem.

Quartos minimalistas mas super aconchegantes no Arc The Hotel. Foto: Mari Campos

Neste setembro, durante viagem por Ontário, no Canadá, passei um final de semana no Arc The Hotel, em Ottawa, que integra o portfólio da Preferred na coleção Lifestyle. Como acontece com todos os hotéis desta coleção, a localização da propriedade é imbatível: em plena Downtown da capital, a apenas três quadras do Parlamento canadense, e a uma curta caminhada do delicioso e imperdível (e cada vez melhor!) Byward Market.

O Arc The Hotel foi o primeiro lifestyle boutique hotel da cidade e consegue manter um ambiente discreto e intimista bem no miolo do agito do centro.  O design é moderno e minimalista, com pontos de cor intensa (um vermelho aqui, um roxo ali), repleto de obras de arte de artistas locais – e os quartos seguem a mesma linha.

Praticamente não há lobby: a recepção fica discretamente num “canto” à entrada do hotel e há um pequeno corner com poltronas para quem estiver esperando motorista, por exemplo.  O restaurante serve café da manhã à la carte e, à noite, vira um gostoso bistrô comandado pelo chef Andrew Willis e focado em ingredientes orgânicos canadenses. O serviço é bastante discreto e atencioso, numa experiência redondinha.

Para viajantes e membros do trade, vale saber que a Preferred agora oferece programas de fidelidade diferentes  –  Prefer Hotel Rewards™, Preferred Residences®, Preferred Family®, Preferred Pride® e Preferred Golf ™ – , propondo experiências e recompensas diferentes, de acordo com o perfil do viajante.

 

 

 

 

 

O Hotel Inspectors está também no Instagram @HotelInspectors, no facebook @HotelInspectorsBlog e no Twitter @InspectorsHotel. Acompanhe nossas descobertas pelas nossas redes sociais também.