Turismo e turistas do futuro

turistasmillennialsNo Turismo, acompanhar as preferências de consumo é determinante para a evolução de práticas e disposição de serviços. Algumas tendências comportamentais motivam diversas novas tendências do Turismo no mundo e há muito o que se observar nos novos hábitos não só de consumo, mas também de costumes dos viajantes.

Ainda falando sobre algumas transformações para o setor apontadas em pesquisas na WTM London, a revelação apresentada pelo WTM Global Trends Report 2016 de que esta geração de viajantes prefere alugar roupas e sapatos a ter que carregar malas durante a viagem, sugere ainda mais o quanto os conceitos de conforto, praticidade e funcionalidade serão fundamentais para o desenvolvimento das atividades do setor e disponibilidade de serviços.

Assim como a disponibilidade de aluguel de roupas (já implantada em diversos hotéis e abraçada por start-ups de hospedagem), outras tendências do turismo caminham na direção da personalização dos serviços, onde o turista, com preferências cada vez mais específicas, paga por aquilo que quer consumir têm a praticidade como uma das prioridades.

Pode-se agregar também a um atendimento mais personalizado preferências como aluguéis de eletrodomésticos, velocidade da internet e itens de conforto como tipo de ornamentação e movelaria da hospedagem. A ideia é especificar cada vez mais os serviços, oferecendo ao consumidor aquilo que ele considera mais importante.

Assim como o turismo tem se desenvolvido, o jeito de viajar também mudou. É necessária a criação de boas práticas do setor e a concepção de ideias intuitivas, estratégias e condutas que se ajustem às necessidades dos viajantes do turismo do futuro – diga-se de passagem, de um futuro nada distante.

Published by

Jeanine Pires

Professora e empresária, tem 19 anos de experiência em turismo e eventos. Diretora da Pires & Associados e da MATCHER Travel Business.Suas principais atividades são a realização de Planos de Marketing de Destinos Turísticos e palestras no Brasil e no exterior. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos. Liderou o trabalho de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, os programas de captação de eventos internacionais e a agenda de promoção do Brasil de 2003 a 2010. Participou da elaboração do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional do Brasil em 2005 e também coordenou sua versão para 2020. Nos Convention & Visitors Bureaux de Maceió e Recife como diretora executiva, desenvolveu os programas de marketing de lazer e eventos para aquelas cidades entre 1997 a 2002. Esse blog reflete opiniões pessoais e não tem qualquer vínculo institucional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *