A quinta onda e novas exigências de entrada

A quinta onda: Eu tive a vã esperança que não falaríamos mais da Covid-19, estava feliz com muitas novidades para anunciar.

No entanto, a preocupação com a quinta onda da Covid na França me obriga a voltar a falar sobre o assunto. Ligações e ameaças de cancelamentos já começaram.

Antes de apresentar aqui os números atuais, quero aproveitar do tema para mostrar como, até o momento, a crise da Covid-19 evoluiu de maneira distinta na França e no Brasil.

Os dados abaixo mostram como diferentes faixas etárias foram atingidas durante a pandemia em cada um dos países. Note, por exemplo, a diferença entre os números das faixas 15 a 44 e 45 a 65.  

Óbitos de Covid-19 por faixa etária no Brasil e na França

Statistique: Distribution des personnes décédées du coronavirus (COVID-19) en France du 1er mars 2020 au 1er juillet 2021, selon la tranche d'âge | Statista
Trouver plus de statistiques sur Statista

Qual é o perfil das pessoas que morreram de Covid na França?

Entre os óbitos de Covid: 73% tinham 75 anos ou mais, e 58% eram homens. 65% tinham comorbidades. Uma menção à patologia cardíaca foi indicada para 36% dessas mortes e pressão alta para 22%.

Estudos mostram igualmente que pessoas de baixa renda tem duas vezes mais chances de morrer de Covid-19 que pessoas abastadas.

Os franceses são precavidos por natureza, e apesar das manifestações contra o passe sanitário, são cidadãos comprometidos com a lei e sobretudo, temerosos de multas.

Com 89% da população vacinada estávamos tranquilos até o momento e quase duvidosos da gravidade dessa quinta onda. Talvez, devido ao estado de espírito francês, eu tenha ficado tão surpresa com a preocupação dos que ligaram para saber sobre a quinta onda.

Quinta onda e a Falsa tranquilidade ?

Fico feliz que o governo francês esteja de olho na situação e sendo atuante, mas não se pode comparar a “quinta onda” com ondas precedentes, pelo menos não até o momento.

Nos hospitais franceses há exatamente 10.249 pacientes internados em Covid-19 no momento, um aumento de 389 em relação a ontem, enquanto 1824 pessoas estão em tratamento intensivo, 75 a mais que no dia anterior.

Nas últimas 24 horas, 1.187 pacientes deram entrada no hospital, 144 a mais do que no dia anterior e 428 a mais do que na última terça-feira. Foram registradas 271 internações na UTI, 18 a mais do que ontem e 79 a mais do que na última terça-feira. A incidência de contaminação é de 306/100 mil habitantes e a mortalidade de 166 por 100 mil habitantes. A média do número de mortes dos últimos sete dias é de 72 pessoas.

DataÓbitos por dia % variação óbitos D -1
30-nov115 (-6%)
29-nov122 (+430%)
28-nov23 (-32%)
27-nov34 (-42%)
26-nov60 (-17%)
25-nov72 (-11%)
24-nov81 (-4%)
23-nov84 (-13%)
22-nov97 (+547%)
21-nov15 (-35%)
Note que tanto 29 com 22 de novembro, dia dos aumentos consideráveis, eram segundas-feiras. Seria plausível crer que esses dados foram impactados por eventuais atrasos de contabilização do fim de semana anterior. fonte 🦠 Coronavirus nombre de cas en France | EN DIRECT (coronavirus-statistiques.com)

Os dados do dia 30 de novembro do World Meters nos permitem fazer um comparativo de ambos países.

comparativo covid-19 brasil e frança

Dados https://www.worldometers.info/coronavirus/#countries

Country,TotalNewTotalNewTotalNewActiveSerious,Tot Cases/Deaths/TotalTests/Population
CasesCasesDeathsDeathsRecoveredRecoveredCasesCritical1M pop1M popTests1M pop
France7,675,50447,177119,1311157,125,02411,761431,3491,824117,2231,819162,981,0312,489,11265,477,576
Brazil22,094,4599,71614,75432621,321,63117,516158,0748,318102,9122,86363,776,166297,057214,693,373
As quantidades de novos casos ( aprox. 47 mil para a França e 9 mil para o Brasil) e casos ativos devem ser também comparadas com a quantidade de testes efetuados em cada população

O Brasil registrou dia 30 de novembro um total de 9710 novos casos, 326 óbitos, assim como uma mortalidade de 292,5 /100mil hab. A média de mortes dos sete últimos dias é de 277. Coronavírus Brasil (saude.gov.br) , Wikipédia e SBTNews

Eu pessoalmente acho que o brasileiro pode viajar tranquilo para a França sem se preocupar ultra mesura. O governo está de olho nos números, mas eu acho que ainda não há razão para pânico. Até agora, nenhuma outra restrição, além do uso da máscara obrigatório e apresentação de passe sanitário está sendo cogitada pelo governo. Os mercadinhos de Natal e as atividades natalinas seguem confirmadas, assim como a abertura de museus e locais culturais. Para quem vem à França, o negocio é tomar o mesmos cuidados que tomaria no Brasil, distanciamento social, álcool-gel e máscaras.

Mas isso é somente uma opinião e como já tivemos palpites e “achismos” demais durante essa pandemia…

…Dai a ideia de compartilhar com vocês os gráficos e números atuais. Para o brasileiro que se questiona sobre a gravidade da quinta onda e sua viagem para a França, espero que os dados do post tenham trazido algum esclarecimento.

exigência para entrada na França

A entrada na França é permitida para pessoas que tenham o ciclo de vacinação completa com as vacinas Pfizer, Moderna ( 7 dias após segunda dose )e Janssen (28 dias após dose única) e para aqueles que tomaram Coronavac uma dose de reforço Pfizer é exigida.

Além do comprovante da vacina e o teste PCR, os passageiros devem apresentar no momento do embarque a seguinte declaração 09-06-2021-engagement-sur-l-honneur-vert (1).pdf . Fonte Attestation de déplacement et de voyage / L’actu du Ministère / Actualités – Ministère de l’Intérieur (interieur.gouv.fr).

a variante Omicron e as Novas exigências

“A situação está piorando muito clara e rapidamente”, disse o porta-voz do governo Gabriel Attal nesta quarta-feira, 1 de dezembro de 2021, ao final de um Conselho de Ministros. “Temos uma preocupação, o crescimento  do número de casos ( de Covid-19) detectados na França”, acrescentou. Então, para enfrentar esta 5ª onda e proteger-se da variante Omicron, o porta-voz do governo anunciou um aperto das condições de entrada na França com uma série de novas medidas.

 “Um novo protocolo de saúde reforçado se aplicará às viagens internacionais”, disse ele nesta quarta-feira. 

Em relação aos viajantes que desejam viajar para a França a partir de um país fora da União Europeia, “um teste negativo de menos de 48 horas” será obrigatório, inclusive para pessoas vacinadas, disse Gabriel Attal.

Os sites oficiais ainda não foram atualizados quanto a nova exigência. Mas a medida, já anunciada em site americanos e britânicos, entra em vigor dia 4 de dezembro.

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

4 thoughts on “A quinta onda e novas exigências de entrada

  1. Boa tarde! Estarei indo para Europa dia 10/12, para Portugal especificamente, depois sigo para Paris dia 16/12, onde ficarei 5 dias e voltarei novamente para Portugal. Nesse caso preciso de exame PCR? Pois estarei partindo de um país da UE e não diretamente do Brasil.

    1. Ola Pablinne
      Obrigada por seguir o blog e deixar seu recado.
      Sim, melhor não arriscar. Você pode cair com um oficial de imigração zeloso e ter problemas. Como dizia minha sabia mãe: prevenido morreu de velho.
      Aproveite muito da sua viagem.
      Silvia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *