Sodexo cede Le Lido de Paris ao grupo Accor

Indiferente às transações financeiras, a trupe artística acaba de incrementar ainda mais o espetáculo Merveilles.

a transação e planos futuros

As vésperas de seu 75° aniversário, o mítico cabaré Le Lido de Paris foi cedido pela Sodexo ao grupo hoteleiro Accor.

O valor da transação não foi anunciado, mas aparentemente a compra foi efetuada por um valor simbólico. De fato, é fácil conceber que o Lido de Paris seja um espetáculo difícil de se rentabilizar. O aluguel da sala situada no Champs Elysées deve ser altíssimo e os encargos trabalhistas dos inúmeros colaboradores ( artistas, dançarinos, garçons) exorbitantes.

O diretor executivo do grupo Accor, Sébastien Bazin declarou na mídia local que deseja mudar a sala de registro e torná-la um templo do teatro musical. Isso significa não precisar necessariamente de um grupo de artistas permanentes que terá de ser realocado – um licenciamento de alto custo que também foi considerado na negociação de compra.

Uma vez o show redesenhado, o Lido será integrado ao programa de fidelidade Accor Live Limitless, que oferece ofertas exclusivas para seus membros, franceses e estrangeiros.

Lido de Paris sob nova direção

Eu que sou fã do Lido não pude deixar de sentir desde já certa nostalgia. O espetáculo criado pelo diretor artístico, Franco Dragone, mal teve tempo de se tornar renomado, especialmente porque sua provável ascensão foi freada pela crise da Covid-19.  E, no entanto, o espetáculo é de longe o mais chique e impressionante dos cabarés conhecidos da cidade.

Além de mais de 60 bailarinos, artistas circenses, garçons e colaboradores diretos, o cabaré mantem viva a arte de chapeleiros, plumistas, costureiros, bordadeiras e outras profissões ligadas ao mundo do espetáculo que poderão ser afetadas com a mudança.

Para nosso mercado a novidade também pode representar uma perda. A casa sempre foi ótima parceira da cadeia de profissionais do turismo. Esperemos que mudança de mãos para o grupo Accor nos reserve boas surpresas tanto artísticas como comerciais.

Estou certa de que Jean-Luc Choplin, o futuro diretor artístico da casa, fará algo também incrível no futuro. O mestre do teatro musical que traz em seu Curriculum passagens pela Disney, pelos importantes teatros do Châtelet, La Seine Musicale e o Théâtre Marigny.

Le Lido de paris-inesquecível

Para comemorar seu septuagésimo quinto ano de vida e suas 27 revistas, o cabaré que recebeu em seu palco personagens como Édith PiafMarlene DietrichJoséphine BakerLaurel et HardyDalidaShirley MacLaine ou ainda  Elton John, preparou um novo quadro: Inoubliable ou Inesquecível.

Veja abaixo o vídeo promocional de Inesquecível:

Coincidentemente, o titulo da nova cena que põe em destaque aos melhores momentos da casa de shows expressa bem meu sentimento quanto à experiência de ir ao Lido: um momento inesquecível!

(The last but not the least) Assim, antes de terminar esse texto, quero dar meus parabéns aos artistas de Merveilles e espetáculos anteriores, assim como para toda equipe comercial* do Lido de Paris e deixar meu sincero Bravo!


Nota: O Lido segue aberto e funcionando normalmente até nova ordem.


* um pensamento especial para a profissionalíssima e hoje aposentada Marie Christine d’Ornelas, mon chèr et grand ami Gerard Daniel, a querida Carla Alegria, a empenhada Patrícia , ao educado e reativo Joaquin, assim como as lindas dançarinas Charlotte e Alexia e seus colegas.

Published by

Silvia Helena

Após breves passagens pela Faculdade Metodista de São Bernardo e Belas Artes de São Paulo, aos 18 anos fui estudar no Canadá, onde vivi durante 23 anos. Lá me formei em História da Arte pela Universidade de Montréal, estudei turismo no Collège Lasalle de Montréal e no Institut de Tourisme et Hôtellerie du Québec. Comecei minha carreira na área trabalhando em Cuba. Durante os anos vividos no Canadá, entre outras coisas, fui guia de circuitos pela costa leste e abri minha primeira agência de receptivo para brasileiros. Há dez anos um vento forte bateu nas velas da minha vida me conduzindo até França. Atualmente escrevo de Paris, onde vivo e trabalho dirigindo a empresa de receptivo, a Holatour.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *