Apresentando: Neuromarketing no Turismo

Já há algum tempo, o Neuromarketing, ciência que estuda, através de neurotecnologia e análise de estímulos cerebrais, o comportamento de consumidores, vem ganhando espaço como o campo de pesquisa recente que analisa hábitos de consumo, tornando-se parte atuante da inteligência de mercado. Pesquisas de comportamento do consumidor são extremamente relevantes para a condução de métodos de promoção, vendas e atendimento em qualquer tipo de mercado e com o Turismo não é diferente.

Como a personalização de serviços é uma das fortes tendências do Turismo no mundo, o Neuromarketing torna-se uma peça chave para o setor, já que seu objetivo é emitir a mensagem de forma individualizada, identificando desejos e motivações dos consumidores. A estratégia é ir além da previsibilidade e fazer mais do que simplesmente oferecer um destino: é apresentar ao consumidor uma alternativa atraente para ele, especificamente.

Para Turismo, esses estudos são feitos analisando comportamentos conscientes e subconscientes, como por exemplo: emoções, sensação de segurança, memórias afetivas e preferências artísticas e gastronômicas.

Tendo um estudo direcionado, supõe-se que a probabilidade de êxito seja maior. O Neuromarketing pode ser um elemento cada vez mais presente nas ações do Turismo, na busca por compreender e satisfazer as necessidades e expectativas dos turistas. Buscar inovações é sempre necessário, principalmente numa indústria que está em constante transformação. Seguimos acompanhando.   

Published by

Jeanine Pires

Palestrante e consultora apaixonada pelo turismo com 25 anos de experiência no Brasil e no exterior. Diretora da Pires Inteligência em Destinos e Eventos e Diretora da MATCHER, sua especialidade é marketing de destinos, tendências em turismo e o segmento de eventos. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos desde 2003. Já atuou como Presidente do Conselho da Fecomércio São Paulo e da WTM Latin America.

4 thoughts on “Apresentando: Neuromarketing no Turismo

    1. Oi Fábio, pois é, cada dia mais complexo entender o comportamento do consumidor. Também o mercado e os governos não podem tomar decisões sem uma base sólida de informações. Vejo que a academia pode ajudar muito e as empresas precisam continuar investindo em estudos e pesquisas.
      Obrigada pelo comentário
      Abs, Jeanine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *