Balanço olímpico do turismo

parque-olimpicoEm pouco menos de duas semanas, os Jogos Paralímpicos Rio 2016, movimentaram a cidade maravilhosa: de acordo com dados preliminares de pesquisa oficial, aproximadamente 243 mil turistas estiveram no Rio de Janeiro durante a realização da Paralimpíada. O gasto médio desses visitantes foi de R$ 271,20 por dia, o que equivale a uma renda gerada de R$ 410 milhões para o País.

Apesar do número de turistas no evento ser bem menor do que na Olimpíada e, ao contrário do que muitos poderiam prever, foi durante as Paralimpíadas que o Parque Olímpico da Barra, em todo o evento da Rio 2016 (incluindo Jogos Olímpicos), teve seu recorde de visitação, o que ocorreu no primeiro sábado dos Jogos Paralímpicos (10 de setembro), com público de 172 mil pessoas.

A pesquisa também revelou que muitos vieram ao Brasil pela primeira vez: o dado é de quase 60% dos turistas internacionais entrevistados entre o período da Paralimpíada. Medindo o índice de satisfação dos turistas, para 87,8% dos entrevistados a viagem correspondeu ou superou as expectativas e 90,5% tem intenção de retornar ao país, este último dado, maior que o correspondente nos Jogos Olímpicos comentado aqui.

Expectativa x Realidade

Durante a Olimpíada, o Rio de Janeiro recebeu 1,17 milhão de turistas que gastaram, em média, R$ 424,62 diários, gerando, no total, uma renda de R$ 4 bilhões; números que superaram com folga as expectativas divulgadas pela Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

No entanto, na Paralimpíada, os dados, até agora, estão abaixo do esperado pelo setor comercial. O número de turistas ficou um pouco maior que a metade do previsto, de 468,5 mil visitantes, e a renda gerada ficou bem abaixo da projeção de R$912,4 milhões de faturamento.

Ainda assim, o Brasil teve renda gerada significativa e dados bastante expressivos de índice de satisfação e intenção de viagem, o que coloca os resultados do turismo como um dos grandes legados dos eventos Rio 2016. Agora é ainda maior o desafio, tirar o máximo de proveito das oportunidades geradas pela passagem dos Jogos por aqui e da visibilidade que ganhamos mundo afora.

Um estratégia ousada e diferente da promoção do Rio e do Brasil, uma nova política de captação de eventos associativos e esportivos já passou da hora de ser planejada e executada.

Published by

Jeanine Pires

Professora e empresária, tem 19 anos de experiência em turismo e eventos. Diretora da Pires & Associados e da MATCHER Travel Business.Suas principais atividades são a realização de Planos de Marketing de Destinos Turísticos e palestras no Brasil e no exterior. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos. Liderou o trabalho de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, os programas de captação de eventos internacionais e a agenda de promoção do Brasil de 2003 a 2010. Participou da elaboração do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional do Brasil em 2005 e também coordenou sua versão para 2020. Nos Convention & Visitors Bureaux de Maceió e Recife como diretora executiva, desenvolveu os programas de marketing de lazer e eventos para aquelas cidades entre 1997 a 2002. Esse blog reflete opiniões pessoais e não tem qualquer vínculo institucional

3 thoughts on “Balanço olímpico do turismo

  1. O governo americano calculou que teriamos de 100 mil a 200 mil americanos visitando o Brasil. As Tvs bombardearam a mida com noticias ruins e so tivemos uns 35 a 40 mil americanos no Rio. Em Londres foram 112 mil. O que aconteceu foi que os hoteis venderam os apartamentos para empresas de todo o mundo e estas empresas nao conseguiram vender os apartamentos, eu perdi uns 40 mil dolares e sou pequeno e imagina as outras empresas o quanto perderam.
    Uma suite no caesar parq em Ipanema que custava 5 mil dolares por dia, acabei pegando de outra empresa americana por $200 a noite, nos ultimos dias. Foi uma realidade triste. Mas, os jogos mostraram vcoisas lindas do Brasil. Mas, deixamos tudopra ultima hora. Se tivessemos feito as obras na epoca que a economia estava melhor nao teriamos recebido tanta midia negativa.
    Tudo e um aprendizado e precisamso gerir o turismo com sabedoria e modernidade. Usar informacoes, tecnologia, tirar esses cabecas de bagre que acham que sabem alguma coisa de tudo e ter dinheir pra investir. E UMA BRINCADEIRA O BRASIL INVESTIR 17 MILHOES DE DOLARES EM PROMOCOES E ACHAR QUE TUDO VAI FUNCIONAR E O MEXICO INVESTE 436 MILHOES , REPUBLICA DOMINICANA UMA ILHOTA INVESTE MAIS QUE O 5 MAIOR PAIS DO MUNDO.
    Sera que da pra acreditar no Governo Temer ? Ou vamos continuar a padecer ? O ministro do turismo parace que tem vontade de mudar algo, tenho acompanhado variso de seus passos tentando pressionar o congresso e conseguir mais dinheiro e isencoes de vistos para alguns paises chaves.
    Legal acompanhar seu blog.

    Quero uma entrevista contigo pro meu blog http://www.misterbraziltravels.com e quando vier a Atlanta faco questao de junto com minha esposa Miss Almost Brazilian te mostra a cidade.
    Saudacoes do Mister Brazil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *